O filme A Forma da Água de Guillermo Del Toro pode ser considerado um conto de fadas, uma vez que utiliza os conceitos maniqueístas de bom e mal, porém brincando com as aparências, tendo em vista que o real vilão é o “cidadão de bem”, com a família perfeita, mas que por dentro perpetua todos os preconceitos e intolerâncias existentes e vigentes na época, além disso, o real herói é a criatura, o “monstro” em sua forma.

O roteiro, inteligentíssimo, cria metáforas e situações em que quase todos os personagens ficam sem voz, assim como sua protagonista, uma vez que representam aqueles que viviam à margem da sociedade nos anos 60, mas que conseguem reverter essa impotencialidade por meio da resistência ao que ocorre no laboratório, representando a resistência e a batalha contra o preconceito vivido.

Veja Também!  Resenha | Voando Para o Amor: uma comédia romântica agradável

A Forma da Agua

O longa nada mais é do que uma historia de amor, que lida com sua protagonista tentando encontrar sua “voz” no mundo, e que possui sua jornada de crescimento dentro da trama de maneira orgânica e se apoiando em uma atuação impressionante de Sally Hawkins.

Oscar

O filme merece sim a maioria, de suas indicações ao Oscar, com uma trilha sonora delicada e rica, um design de produção impecável na recriação dos anos 60, uma fotografia que busca nos seus tons verdes e azuis criar a maior a aproximação com o ambiente marinho e a vida da criatura, mas o que mais impressiona é sim os efeitos visuais e a maquiagem, tanto nas cenas debaixo d’água, que são de tirar o fôlego, até a criação e confecção do monstro, que se torna um personagem relacionável e realista.

Veja Também!  Resenha | Um Homem de Família: um clichê dramático

A Forma da Agua

Portanto, Guillermo Del Toro, com sua direção bem resolvida, consegue criar uma história de amor impossível, que acaba se tornando um culto aos contos de fadas e aos filmes da década de 60. A presença de personagens bem desenvolvidos aliado à uma impecabilidade técnica cria um filme que merece, sim, o seu destaque na maior premiação do cinema.

Sinopse

Durante a década de 1960, Elisa, zeladora em um laboratório experimental secreto do governo, conhece e se afeiçoa a uma criatura fantástica mantida presa no local.

Gostou do filme A Forma da Água? Deixa nos comentários!

 
Siga o Entreter-se também no Google Notícias, CLIQUE AQUI e em seguida aperte em "Seguir"   
Veja Também!  Resenha | Jet Li Contra o Tempo (2003)
 

ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.