A Lenda de Tarzan é um filme norte americano de aventura com uma pitada de ação, drama e romance, dirigido por David Yates e estrelado por Alexander Skarsgård, Margot Robbie e Samuel L. Jackson. Teve sua estreia em 2016, o filme tem 110m de duração e sua classificação indicativa é de 12 anos.

Sobre o Enredo

Tarzan (Alexander Skarsgård) deixou as florestas da África para viver uma vida tranquila como John Clayton III, o Lorde Greystoke título que lhe foi deixado por seus pais antes de morrerem, ao lado de sua esposa Jane (Margot Robbie), na Inglaterra. Anos após ele é convidado para retornar ao Congo, local em que ele viveu por grande parte da sua vida, para servir como negociador do Parlamento Britânico. O que Tarzan não sabe é que ele está caminhando para uma armadilha elaborada pelo capitão belga Leon Rom.

Veja Também!  Resenha | The Morning Show – 1ª Temporada (Original Apple TV+)

Elenco e Personagens

Jane Porter (Margot Robbie) também cresceu na selva, mas diferentemente de Tarzan ela cresceu em contato com a civilização humana, seu pai foi levado para uma tribo para ensinar inglês para eles, com isso Jane se tornou parte da tribo que anos depois também acolheu Tarzan como parte.

Leon Rom (Christoph Waltz) é um capitão Belga que vai ao Congo atrás de Diamantes, ao chegar lá ele se depara com uma tribo muito bem treinada comandada por Mbonga, este lhe faz uma proposta, que Leon Rom o traga o Tarzan em troca dos diamantes.

Chefe Mbonga (Djimon Hounsou) é líder de uma tribo rival de Tarzan, e arqui-inimigo dele, Mbonga negocia com o capitão Leon Rom pela vida de Tarzan.

George Washington Williams (Samuel L. Jackson) é um estadunidense que foi mandado para ajudar Tarzan durante sua expedição pelo Congo.

Veja Também!  Resenha | Lady Bird - A Hora de Voar (2017)

Direção e Fotografia

A direção de David Yates consegue com excelência nos transportar para as florestas do Congo. O jogo com a lente das câmeras nas cenas em que se tem mais ação conseguem causar esse efeito de rapidez, efeito esse que ajuda no efeito de emoção nas cenas, assim como um posicionamento mais natural e em algumas cenas em câmera-lenta, conseguem causar um efeito de tranquilidade nas cenas mais lentas. A fotografia traz como cenário principal a selva do Congo, e faz o uso de cores fortes e vivas nas cenas mais tranquilas e o uso de tons mais escuros nas cenas mais dramáticas e de mais ação. Quando ocorrem os flashbacks as cenas são mais amareladas e distorcidas propositalmente para causar esse efeito de passado.

Cenografia e Figurinos

Os cenários são condizentes com a temática que querem retratar. A diferença de vestimenta entre os nativos e dos viajantes reflete bem o que a direção queria mostrar. O figurino dos nativos condiz com a realidade de algumas tribos do Congo, assim como o figurino dos viajantes condiz com as vestes usadas naquela época.

Veja Também!  Resenha | We Are Who We Are - 1ª Episódio (Original HBO)

Trilha Sonora

Rupert Gregson-Williams compôs a trilha sonora do filme e conseguiu com maestria transmitir as emoções de cada cena. A trilha sonora foi parte importante para a tematização do filme. Em momentos de maior tensão a música também tende para uma música mais agitada como nas cenas de perseguição, nas cenas mais tranquilas a música se torna lenta assim como a cena.

 

Já assistiu A lenda de Tarzan? Conta pra gente o que achou!

 


Siga o Entreter-se também no Google Notícias, CLIQUE AQUI e em seguida aperte em "Seguir"  
 

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.