A Pequena Suíça é um filme espanhol de comédia original da Netflix, dirigido por Kepa Sojo e protagonizado por Jon Plazaola, Maggie Civantos e Ingrid García Jonsson. A produção estreou em 16 de agosto de 2019 e tem classificação indicativa de 16 anos.

Sobre o Filme

Tellería é um pequeno vilarejo localizado na Espanha, porém os habitantes sentem que fazem parte do País Basco, e vivem desta maneira. Após 700 anos tentando ser reconhecidos como Bascos, é negado a eles este direito.

Ao mesmo tempo que recebem a negativa, chegam a cidade dois historiadores, Gorka e Yolanda. O rapaz é filho do prefeito da cidade, e ela é sua parceira no trabalho. Enquanto buscam encontrar algo interessante na igreja do padre Anselmo, Yolanda acaba caindo em um fosso e lá encontra a tumba do filho de Guilherme Tell, herói suíço.

Percebendo que podem se tornar parte da suíça, eles seguem até o país para tentar conseguir que Tellería seja aceita. Enquanto isso, Yolanda, Gorka e a ex-namorada dele, Nathalie, vivem uma espécie de triângulo amoroso, porém as duas mulheres tem namorado.

Alguns moradores da cidade não aceitam a ideia de pertencer a Suíça, então procuram um plano para acabar com esta possibilidade. Enquanto isso, a outra parte da cidade se prepara para a chegada da representante, que trará uma resposta a eles. Por fim, eles apenas serão aceitos se seguirem algumas regras impostas pelos suíços.

Veja Também!  Onde Assistir | Série Nada ao Redor online

Sobre a Temática

A premissa de A Pequena Suíça é tentar ser engraçado o tempo inteiro e ele usa diversas piadas para atingir o objetivo. O filme é extremamente bobo, mas eu consegui rir em alguns momentos.

Claro que se você está pensando que vai ver um filme que vai levar a sério esta temática política que envolve a Espanha, o País Basco e a Suíça, você irá se decepcionar, pois o filme é totalmente despretensioso e o único objetivo é ser engraçado e sem dúvida, podemos dizer que eles utilizam de vários artifícios para arrancar um sorriso de seu expectador.

Você já pensou em ver um padre falando palavrões e envolvido com algumas coisas ilegais? Neste filme você vai encontrar! Aliás, prepare-se para ouvir alguns palavras de baixo calão e palavras que, apesar de não serem consideradas palavrões, são fortes. Outro ponto de destaque é que a primeira vista o filme parece estar situado em séculos passados, mas com o passar do tempo, aparecem celulares e tablets que nos situam no século XXI.

Entre o triângulo amoroso envolvendo Yolanda, Gorka e Nathalie (adicionando Fernando e Iker), podemos ver diversas paisagens lindas daquele vilarejo. Também podemos destacar o modo do vestuário dos moradores locais, que é um dos indícios que nos faz pensar que o filme está situado em outra época.

Veja Também!  Resenha | Celeste e Jesse para Sempre (2012)

Entre as diversas piadas (na maioria das vezes sem graça), está uma que vou destacar: em um muro da cidade está escrito as seguintes frases, “Aqui não é a Espanha”, logo em seguida vemos que outra pessoa escreveu “Claro que não, é um muro” e por fim a última frase, “Mas é um muro suíço”. E é neste embalo de piadas bobinhas que o filme segue. Porém, em determinado momento, você acaba rindo com isso.

Destaco, por fim, que músicas estão bem presentes no filme, com direito a um musical no final e erros de gravação, o que para uma comédia, é um bom final. Se eu recomendo este filme? Sim, mas deixando claro que é uma produção que tem por objetivo ser boba e sem noção, então, é isso que você vai encontrar.

Sobre o Elenco

O elenco principal é composto por Jon Plazaola (Gorka), Maggie Civantos (Yolanda) e Ingrid García Jonsson (Nathalie). O triângulo funciona bem em cena, com boa interação entre eles. Ingrid traz bons momentos de interação com o ator Secun de la Rosa (Padre Anselmo) e a personagem de Maggie me faz lembrar os personagens da atriz americana Kristen Bell (The Good Place e Você de Novo).

Falando no ator que interpreta o padre Anselmo, Secun de la Rosa consegue trazer um personagem bastante interessante, engraçado e emblemático, que na maioria das vezes rouba a cena. Quem também tem bons momentos, são os atores Kandido Uranga Enrique Villén, em que seus personagens, mesmo se odiando, se unem para alcançar seus objetivos. Os dois são divertidos.

Veja Também!  Confira os melhores episódios de Vis a Vis

Também estão no elenco: Pêpê Rapazote (Fernando), Maribel Salas (Anamari), Lander Otaola (Iker), Antonio Resines (Pascual), Ramón Barea (Antolín) e Mikel Losada (Bernabé).

Cenografia, Fotografia e Figurino

A Pequena Suíça tem uma fotografia muito bonita, com imagens bem nítidas. Em alguns momentos somos brindados com paisagens lindas. O cenário mostrado é bem elaborado, trazendo casas antigas, remetendo a tempos passados, uma igreja e campos. Para quebrar este clima de lugar antigo, o quarto de hotel onde Yolanda fica, seu carro e suas roupas são mais atuais.

Sobre o figurino dos personagens, de início, eles usam roupas que remetem aos bascos, como boinas, lenços na cabeça, vestidos mais simples, por fim, ao tentar fazer parte da Suíça, utilizam roupas chamativas, onde as cores verde e vermelho tem bastante destaque. O vestuário é um dos pontos chave deste filme.

E aí, já assistiu A Pequena Suíça? Deixe seu comentário!

 

Siga o Entreter-se também no Google Notícias, CLIQUE AQUI e em seguida aperte em "Seguir"   
 

ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.