Com uma temática bem polêmica comprimida em episódios de menos de vinte minutos, Amizade Dolorida é uma série que sem dúvidas merece estar na sua lista. Você pode assistir a ela aqui.

Ela tem sua trama focada em dois melhores amigos da época da escola, que se reencontram depois de muito tempo separados. São eles Pete (Brendan Scannell) e Tiff (Zoe Levin), um gay introvertido aspirante à comediante e uma Dominatrix que está se formando para ser psiquiatra.

E parece ser muito desconfortável assistir a uma série com temática BDSM, mas a leveza com que o assunto é tratado não deixa dúvidas de que a série consegue passar seu recado.

Amizade Dolorida tem um objetivo de quebrar tabus

Muitos dos espectadores podem se ver espelhados em Pete com relação à temática da série. Uma vez que o rapaz passa a trabalhar como assistente da Tiff, ele imerge cada vez mais no mundo “estranho” com o qual a garota trabalha. E tudo parece muito esquisito para ele, que mantém sua mente fechada em grande parte dos casos. Aliás, ele inclusive surta algumas vezes.

Veja Também!  Resenha | Gantz: O (2016)

Então, Tiff tenta mostrar ao amigo como aquilo é normal. Além disso, na sua visão como psiquiatra, ela diz ajudar as pessoas a externalizarem algumas coisas. É como se os momentos que os clientes tivessem com ela fossem uma terapia. Logo, eles se sentem melhores consigo mesmos. Mas o tabu também está presente nela, que não quer que as pessoas saibam com o que trabalha.

A série foi criada, dirigida e escrita por Rightor Doyle, que fez um trabalho excelente. Porém o fato do show poder ser consumido em apenas duas horas faz com que algumas questões não sejam bem desenvolvidas. Temos a questão da libertação dos personagens com relação aos seus tabus e um perigo real no último episódio. Mas tudo acontece de forma apressada demais.

Veja Também!  Onde Assistir | Série Criminal - França online

Contudo pode ser que isso seja visto como uma vantagem para alguns. Afinal, não existe muita “enrolação”. Amizade Dolorida vai direto ao ponto. E ela consegue mexer nas feridas de seus personagens de forma dolorosa.

Apesar do erro quanto à duração da série, ela é muito envolvente

Em uma fotografia aberta e vibrante, vemos um cenário restringido a ambientes fechados e figurinos tipicamente nova-iorquinos. Além disso, a série monta uma estética que dialoga com a personalidade de seus personagens. Esta mudando de acordo com o papel que precisam interpretar para cada cliente. Logo, figurino e cenário também mudam. Inclusive, tem fantasias de pinguins envolvidas em um dos casos.

Toda a questão polêmica em relação ao trabalho que os dois fazem, junto aos dramas pessoais de cada um, tornam a narrativa muito envolvente. Infelizmente, isso faz com que você queira ver mais. Precisa saber mais sobre o romance, sobre a amizade dos dois e até sobre aquele cliente esquisito. Mas, como eu disse, tudo acontece de forma um tanto quanto apressada e esse talvez tenha sido o único erro de Amizade Dolorida.

Por fim, sobre o elenco, acredito que não há muito o que ser dito. Ambos os atores, Brendan Scannell e Zoe Levin, conseguem passar muito bem os conflitos internos de seus personagens. Mas, ao mesmo tempo, mudam completamente de expressão ao atender um cliente. É uma atuação boa.

Veja Também!  Baby | Série polêmica da Netflix ganha trailer da 2ª temporada!

Amizade Dolorida é uma série que pode incomodar no começo até aqueles que se julgam como “mente aberta”. E, definitivamente, não vai ser um agrado aos que são conservadores. Entretanto ela traz questionamentos muito importantes não só com relação ao sexo e ao sadomasoquismo, como também questões como feminismo, dependência emocional, entre outras. Recomendo que dê uma chance!

 

Siga o Entreter-se também no Google Notícias, CLIQUE AQUI e em seguida aperte em "Seguir"   
 

ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.