Aniquilação visionária e inquietante de Alex Garland não se enquadra nas mesmas categorias de tantos filmes recentes. Já que tem tido um boom de lançamentos do gênero de ficção científica ultimamente.

Filmes que usam a ficção científica como um registro desconcertante e emocional de uma era diferente, de um ambiente diferente, são incrivelmente difíceis de conseguir.

São tão difíceisl, na verdade, que a Paramount não tinha ideia do que fazer quando se depararam com Aniquilação. Mal promoveram, seguraram a imprensa até alguns dias antes do lançamento e venderam para a Netflix e seus mercados internacionais.

Talvez ainda estejam queimados por alguns recentes fracassos, mas estão enterram uma joia do gênero. Aniquilação é um trabalho ambicioso e desafiador, que as pessoas vão pesquisar por anos. Não se pode perder isso.

O que parece ser um meteoro aparece nas cenas iniciais de Aniquilação. Uma mulher é interrogada por um homem em um traje de proteção. As pessoas assistem ao interrogatório através do vidro e usam máscaras protetoras mesmo que não estejam no mesmo cômodo com ela. Mas quem é esta mulher? Por que todos estão tratando ela como um risco biológico?

Veja Também!  5 Filmes de Natal que entrarão na Netflix nesse fim de ano

A história é basicamente sobre Lena (Natalie Portman), uma bióloga de sucesso que tem o seu marido desaparecido. Ele havia estado em uma missão secreta por um ano, o que se presume ser o motivo do sumiço.

Aniquilação é um dos melhores filmes de ficção científica da nova geração

Alguns flashbacks vão nos apontando detalhes, desvendando alguns mistérios e incorporando outros. Lena é levada para um lugar chamado Southern Reach, um centro de pesquisa a alguns quilômetros do local das primeiras cenas.

No horizonte, perto de uma linha de árvores, ela vê o que pode ser melhor descrito como uma parede de arco-íris que se chama “The Shimmer”. A Dra. Ventress (Jennifer Jason Leigh) informa a ela que eles a investigam há três anos.

Veja Também!  Malévola: Dona do Mal | O que o filme pode abordar?

Suposições nos levam a crer que algo ali mata pessoas ou as fazem enlouquecer e se matar. Lena, Dra. Ventress e outras três – Anya (Gina Rodriguez), Josie (Tessa Thompson) e Cass (Tuva Novotny) – se aventurarão no The Shimmer para descobrir o que está acontecendo.

Aniquilação realmente acontece quando a equipe cruza esse limiar para a floresta. É cenário fascinante para um filme de ficção científica que se revela lentamente. Este não é um planeta alienígena, e ainda há uma sensação de perigo e algum tipo de aberração biológica dentro desse local.

Garland revela apenas o suficiente em cada parte para nos manter confusos, mas também vidrados. É um filme que equilibra a desorientação com as performances de seu elenco, que nos mantêm envolvidos em cada interação, acreditando no perigo que se desdobra.

Veja Também!  Resenha | Toy Story 4 (2019)

Aniquilação poderia facilmente tornar-se exagerado ou tolo, mas Garland encontrou uma maneira perfeita de fazer a insanidade funcionar. Este não é um filme fácil de discutir. É um filme que terá um significado diferente para diferentes espectadores dispostos a se envolver com ele.

É sobre autodestruição, evolução, biologia, co-dependência, mas também é sobre aquilo que mais nos assusta. Não podemos mais confiar em nossos próprios corpos, pois eles podem ser armas. É para permanecer em sua mente e assombrar seus sonhos. Nesta recente onda de filmes de ficção científica, é um dos melhores.

 

 

Siga o Entreter-se também no Google Notícias, CLIQUE AQUI e em seguida aperte em "Seguir"   
 

ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.