Quem sabia que ter seu corpo coberto de misteriosas tatuagens seria o menor dos problemas de Jane Doe quando Blindspot entrou em sua 2ºª temporada?  O criador Martin Gero fez tudo parecer mais simples do que era, com certeza.

O showrunner tinha um plano desde o início, uma carta na manga para a série “serializada” do FBI. Parece que ele esperou um grande momento para colocar esse plano em prática.

Quando a série recomeça, faz três meses desde que Weller (Sullivan Stapleton) prendeu Jane (Jaimie Alexander). E esses meses não foram bons para Jane. Graças a alguns agentes clandestinos da CIA, houve muita tortura. Enquanto isso, a equipe do FBI, sob a liderança de Weller, tornou-se complacente e entediada. Eles sentem falta de trabalhar nas tatuagens.

Veja Também!  Resenha | Blame! (Original Netflix)

Não demorou muito para que todos voltassem juntos, sob o comando de Archie Panjabi, cujo personagem da NSA forja um motivo para trazer Jane de volta ao grupo. Assim, eles criam uma nova unidade, embora desconfiada, com um objetivo comum envolvendo os ex-companheiros de “brincadeira” de Jane.

Blindspot adicionou um pouco mais de tumulto na vida de Jane nessa 2ª temporada

Para transformar-se em algo mais profundo, Blindspot começa a olhar mais para a história real de Jane. Isso inclui a grande estreia em que os telespectadores finalmente conhecem sua verdadeira identidade. Conforme as peças começam a se encaixar, mais memórias surgem, trazendo Jane um pouco mais perto de descobrir como ela se meteu nessa bagunça em primeiro lugar.

Veja Também!  Resenha | A Lenda de Tarzan (2016)

As segundas temporadas para esses tipos de séries são sempre difíceis. Quando você cria um burburinho em torno de uma premissa de alto conceito como essa, pode ser uma tarefa difícil criar vinte e tantos episódios sem entregar demais do enredo e sem ficar maçante.

Enquanto a 1ª temporada de Blindspot foi em grande parte destinada a encontrar o tom certo, a 2ª temporada precisava entregar todos esses pontos altos, mantendo também uma base de audiência. E parece que conseguiu, com o adicional de ter atraído mais telespectadores ao longo do caminho.

 

Siga o Entreter-se também no Google Notícias, CLIQUE AQUI e em seguida aperte em "Seguir"   
 
Veja Também!  Resenha | Blame! (Original Netflix)

ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.