A Marvel definitivamente estreou uma nova era com Pantera Negra no quesito social. E agora, outro filho dessa atual fase surge: Capitã Marvel. Sem dúvidas ambos os projetos foram extremamente importantes para diferentes lutas e questionamentos contemporâneos.

Mas já lhes adianto, assim como no longa de T’Challa, a história de nossa nova heroína trabalha em cima da temática de crítica social de uma forma bem sutil.

 

Capitã Marvel tem sua trama focada na forma como Carol Danvers (Brie Larson) irá descobrir sobre seu passado. E o roteiro de Anna BodenRyan Fleck trabalha de uma forma como vemos em qualquer outro filme da Marvel em que temos a apresentação de um novo herói. O filme começa um pouco devagar e toma forma na medida que o protagonista é inserido na problemática abordada no longa.

Veja Também!  Ficha Técnica | Dança com Lobos (1989)

Na estória de Carol Danvers, isso ocorre quando nossa heroína chega à Terra. Enquanto pretende descobrir os Skrulls infiltrados, a garota encontra-se com Nick Fury (Samuel L. Jackson). E arrisco dizer que ele talvez tenha sido um dos pontos mais altos do filme. Ver o clássico agente tão mais descontraído e ingênuo foi realmente uma surpresa. A atuação de Jackson, como sempre, impecável.

Capitã Marvel cumpriu seu papel episódico

O filme apresentou a heroína. Foi isso. É um filme de roteiro legal, direção muito boa, mas nada muito espetacular. Minhas expectativas estavam um pouco altas e o que vi foi mais um episódio do MCU.

Obviamente o longa tem seus pontos altos. Momentos como os da Capitã Marvel se rebelando, as lutas, o plot twist, tudo dá uma emoção especial ao filme. E sim, a heroína irá ser um ponto chave para a derrota de Thanos. Porém a sensação foi de que algo faltou.

Veja Também!  D23 2019 | Confira 6 trailers de novidades do Disney+

Além disso, a ambientação não ficou tão boa. Cenário e figurino são sim dos anos 90, mas esses elementos poderiam ter sido mais presentes. Porém, como não era tanto o foco do filme, posso dizer que fizeram os seus papéis e que foram bonitos.

Capitã Marvel teve um trabalho de elenco incrível

Não esperava uma performance melhor da vencedora do Oscar de Melhor Atriz. Brie Larson é totalmente diferente do que vimos em O Quarto de Jack.

Enquanto temos uma confusão aparente no rosto da heroína, Brie ainda consegue completar o perfil de Carol com sarcasmo e segurança. Contudo, nos momentos em que precisa explodir de emoção, não hesita. A atriz foi incrível e trouxe um toque muito legal à Capitã Marvel.

Além dela, Lashana Lynch e Ben Mendelsohn também foram outros destaques.

Veja Também!  Ficha Técnica | Conduzindo Miss Daisy (1989)

Por fim, quero falar sobre a fotografia do filme, que foi linda. Apesar de alguns trabalhos de computação gráfica terem ficados muito aparentes, o filme como um todo foi um espetáculo visual. Aos amantes de longas que se passam no espaço: vocês irão gostar bastante.

Portanto, Capitã Marvel é um filme importante, que traz representatividade e que cumpre seu papel de apresentação da heroína. Os atores foram incríveis e a fotografia é muito boa. Mas alguns elementos realmente ficaram a desejar.

 

Siga o Entreter-se também no Google Notícias, CLIQUE AQUI e em seguida aperte em "Seguir"   
 

ARTIGOS RELACIONADOS

1 COMENTÁRIO

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.