O filme Capitão América – O Primeiro Vingador foi lançado em 2011 e é o primeiro longa na ordem cronológica dos filmes da Marvel. Seu enredo se passa nos anos 1943-1945. No elenco principal temos Chris Evans, Hayley Atwell e Sebastian Stan e a classificação indicativa do filme é 12 anos.

Sobre o Enredo

Steve Rogers (Chris Evans) é um jovem que sonha em servir o exército dos Estados Unidos. Rejeitado cinco vezes, ele é recrutado pelo cientista Abraham Erskine (Stanley Tucci) para participar de experiências que visam a criação de um supersoldado americano. Quando os oficiais militares conseguem transformá-lo em uma arma humana, percebem que não podem arriscar a vida de Steve nas batalhas contra os nazistas.

O supersoldado passa a ser usado como símbolo do exército, marcando presença em diversas paradas pela Europa, para levantar a autoestima dos soldados e do povo. Entretanto, quando um amigo seu se encontra em perigo, Steve percebe que seu propósito é bem maior.

O filme segue o passo a passo da “jornada do herói” para a construção de uma personagem forte e destemida, aclamada por todos, até mesmo pelos que o subestimaram anteriormente. A transformação de um jovem fraco, tímido e sem perspectiva em um herói da nação ocorre da forma clássica, abusando dos clichês do gênero. Como era esperado, a estrutura narrativa apreende o público e o encanta com o progresso e sucesso da personagem principal.

Veja Também!  Cinema | Estreias da Semana (19/09)

Efeitos Especiais

O longa contou e muito com efeitos especiais para construir ambientes inexistentes em nossa realidade e acertou em partes. Nas cenas dentro dos laboratórios, com máquinas à frente do seu tempo, misturas e explosões malucas, os efeitos especiais fizeram um ótimo trabalho. Como resultado, temos cenas realistas e quase dá para acreditar que tudo aquilo existia mesmo.

Já quanto às paisagens naturais, não ficaram cem por cento realistas, mas ficaram muito bonitas e cumpriram bem seu papel. Em comparação com filmes mais recentes que contam com tecnologias atualizadas, poderia melhorar. Outro efeito que poderia melhorar e muito é o utilizado no rosto da personagem Caveira Vermelha (Hugo Weaving), que ficou muito artificial e ao invés de transmitir um efeito de terror e maldade ao vilão principal, ele ficou parecendo o Máskara.

Caveira Vermelha

Elenco e Personagens

Como pertencente ao gênero, Capitão América – O Primeiro Vingador usou de muitos clichês na construção de suas personagens. Steve Rogers, nosso herói, foi bem desenvolvido, passando de nada à tudo, mantendo a humildade que o consagrou como o supersoldado e cativando a todos, dentro e fora da tela.

Peggy Carter teve um desenvolvimento um pouco mais simples, mas preencheu o grupo de personagens principais com grande relevância. Ela é o braço direito do herói, sua motivação para tudo que faz. Inclusive, a personagem foi de tamanho peso, que ganhou uma série solo: Marvel’s Agent Carter.

Veja Também!  Onde Assistir | Documentário Between Two Ferns: O Filme online

O vilão do longa, o Caveira Vermelha, teve um desenvolvimento mediano. Sua história não foi contada na íntegra e algumas dúvidas ainda restam após o final do filme. Mesmo assim, foi uma personagem relevante e necessária.

Outras personagens relevantes são: Howard Stark, da já conhecida família Stark; Bucky Barnes, amigo de Steves que também serve ao exército; Coronel Chester Phillips (Tommy Lee Jones), o líder do pelotão; entre outros.

Agente Carter

Humor Marvel

Todos já ouviram falar do humor sempre presente nos filmes do Universo Marvel e nesse filme não é diferente. Embora aborde uma época tão sombria, a segunda guerra mundial, o longa consegue fazer o público rir. Entre um desafio e outro, as piadas são distribuídas de forma adequada.

Afinal, não basta apenas adicionar piadas aos diálogos. Elas precisam ser coerentes e, nesse longa, são. Um personagem que gostaria de destacar é o Coronel Chester Phillips, que é sério e mandão, mas conforme seu desenvolvimento, torna-se divertido, sem perder sua autoridade e respeito.

Cenografia e Figurinos

Um detalhe de muito destaque com certeza são os figurinos. O longa por completo é muito trabalhado, inclusive em efeitos especiais, mas detalhes mínimos não foram deixados de lado. O capricho dos figurinistas encanta nesse enredo. Um figurino em especial que chama a atenção é o traje das dançarinas que acompanham o Capitão América em suas apresentações. Vale lembrar que cenografia e figurinos custam caro, por isso em algumas produções esses itens acabam sendo ignorados por razões financeiras, o que não ocorre nessa.

Veja Também!  Resenha | Gantz: O (2016)

Os cenários são bem construídos e transmitem bem a sensação de verdade, com destaque para os cenários de treinamento do exército e as ruas do Brooklin. Os carros, prédios e outros itens cenográficos embelezam ao mesmo tempo que afirmam o efeito de realidade criado no longa.

Conexão com o Universo Marvel

Como dito antes, o longa é o primeiro na ordem cronológica e é de tamanha relevância. Nele, temos uma apresentação suficiente do primeiro vingador e uma pressuposição de que terão outros. Ao final do longa, temos pistas de futuros filmes – que na época de lançamento não existiam – e isso faz com que o universo seja organizado.

Além disso, alguns personagens reaparecerão em futuros longas com papeis importantes e, por isso, o filme tornou-se essencial para acompanhar o restante do universo. Vale lembrar que nesse longa, tivemos o aparecimento da primeira joia do infinito inserida no UCM, o Tesseract, um quadrado azul poderoso e que será explorado em filmes futuros.

Tesseract – A Primeira Joia do Infinito

E você, já assistiu ao filme? Deixe nos comentários o que achou!

 

Siga o Entreter-se também no Google Notícias, CLIQUE AQUI e em seguida aperte em "Seguir"   
 

ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.