Cara x Cara (Living with Youself) é a mais nova série Original Netflix. Lançada em 18 de outubro de 2019, sua primeira temporada colocou para discussão temas atuais e necessários, com um toque de descontração pelo gênero comédia dramática ou comédia sombria.

Na trama, Miles Elliot (Paul Rudd) está passando por diversos problemas, vendo seu casamento, emprego e até mesmo a sua felicidade afundarem lentamente. Em um ato de desespero, submete-se a um tratamento misterioso, mas as coisas saem do esperado.

Resenha | Cara x Cara – 1ª temporada (Original Netflix)

Problema em dose dupla

Não demora muito para Miles perceber que foi clonado – e que seu outro eu é uma versão muito melhor de si mesmo, o que o deixa ainda mais irritado com toda a situação. Miles começa a usar seu clone para cumprir com suas tarefas mais chatas enquanto descansa e trabalha no roteiro de sua peça de teatro.

Afinal, quem nunca pensou como seria ótimo ter um clone para se passar por você enquanto fica de boa em casa? O enredo de Cara x Cara se aproveitou muito bem desse desejo público e, sinceramente, pode parecer um bom plano, mas esperadamente tudo começa a dar errado.

Veja Também!  Onde Assistir | Série Ballers Online

Um dos principais problemas é que ninguém pode descobrir sobre seu clone, mas mentira tem perna curta. Um embolado de desculpas esfarrapadas se une a sensação de estar sendo substituído e, logo, a mentira perde seu controle e ainda mais encrencas surgirão.

Iguais, mas diferentes

Embora sejam idênticos de aparências, suas personalidades são extremos opostos. O Miles original estava passando por uma fase depressiva, sempre cabisbaixo, sem ânimo, desinteressado, incapaz de se divertir ou de dar o melhor de si. O novo Miles é grandioso, divertido, animado, esforçado, brincalhão, todos gostam dele. Quem não gostaria?

Para tal, o ator Paul Rudd precisou se desdobrar e interpretar simultaneamente dois papéis inversos. É um trabalho árduo, mas ainda a grande oportunidade de mostrar ao público seu talento e versatilidade. E consegue: tudo é realizado tão magnificamente que, mesmo sendo o mesmo ator, você sente que são personagens diferentes.

Atenção aos detalhes

O excelente trabalho de Rudd ganha uma ajudinha com a incrível equipe da Netflix, que não falhou em entregar pequenas características físicas que os diferenciem visualmente. É assim que somos induzidos a prestarmos atenção aos detalhes, reparando em elementos como vestimentas e penteados, que variam de desleixado para cuidadoso, dada a circunstância.

Veja Também!  Onde Assistir | Documentário Maradona no México online

Uma mulher e tanto

Kate Elliot (Aisling Bea), a esposa, é uma das principais vítimas da dupla de Miles. A personagem é super realista, não se rendendo a ser simplesmente uma “mulher forte” ou uma “mulher frágil”, ela é apenas uma mulher comum, cujas reações e ações dependem das circunstâncias.

Após descobrir a enganação, não fica triste, mas sim brava, e algumas de suas ações seguintes são de certa forma compreensíveis, embora isso não justifique – tal como a mentira de Miles não pode ser justificada. A personagem também cresce, e acompanhar seu desenvolvimento é um dos pontos mais altos de Cara x Cara.

Top Happy Spa - Cara x Cara

Homenagem ou racismo?

Há uma dúvida quanto a possível estereotipação da dupla coreana que trabalharam para o Top Happy Spa. Não é de hoje que asiáticos são representados em Hollywood como atuantes ilícitos, mas ao mesmo tempo é sabido que, no mundo real, a clonagem de embriões humanos é creditada a cientistas da Coreia do Sul.

Veja Também!  Resenha | Celeste e Jesse para Sempre (2012)

O problema estaria na forma como os personagens foram retratados, e os primeiros episódios demonstram que possa ter havido, sim, uma intenção de comicidade por meio da dupla, ainda muito relacionada ao humor racista que comédias sombrias costumam ter. O que você acha?

No mais, as piadas satíricas e situações cômicas inseridas em meio ao roteiro dramático e pesado são muito bem aproveitados, levantando o nível da produção.

Cara x Cara (Resenha Crítica - Netflix)

Mas vale a pena ver

Com 8 episódios de meia hora cada, a primeira temporada trouxe uma abertura muito boa para a série, deixando ainda algumas pontas soltas e arcos inteiros para serem explorados em uma futura temporada – que será muito bem-vinda. Vale a pena conferir essa nova produção da Netflix.

Confira o trailer da produção:

 

Siga o Entreter-se também no Google Notícias, CLIQUE AQUI e em seguida aperte em "Seguir"   
 

ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.