Cidade de Deus é um longa metragem nacional lançado em 2002 e dirigido por Fernando Meirelles e Kátia Lund. No gênero de filme policial e drama e 130 minutos de duração, recebeu vários prêmios dentro e fora do país e até hoje é considerado um dos melhores filmes brasileiros. Sua classificação indicativa é de 16 anos.

Sobre o enredo

O longa a princípio segue a trajetória de vida de Buscapé (Alexandre Rodrigues), mas o garoto não tem o foco total da história apenas em si. Como a história de vida de outras pessoas como a do traficante Zé Pequeno (Leandro Firmino), Bené (Phellipe Haagensen) entre outros, influenciaram muito no rumo que sua vida teve, então a trama segue dividida em mostrar o dia a dia dos moradores da cidade de deus e as complicações que, mesmo indiretamente, mudavam a todo momento o destino das pessoas ao redor como Buscapé, voltando desde quando a cidade estava em crescimento e o início de tudo até o ápice do comando do tráfico na favela.

Elenco e Personagens

O elenco principal não é composto por nomes tão famosos, com exceção de Alice Braga que interpretou Angélica, Seu Jorge como Mané Galinha e Matheus Nachtergaele como Sandro Cenoura. Porém é de se reconhecer o trabalho impecável de atuação de todos ali, passando de forma única a essência dos personagens mas ainda com um toque familiar em certos jeitos abrasileirados, deixando ainda mais divertido e simples de ser assistido.

Os personagens são todos únicos, com histórias e vivências diferentes de cada um e isso é explorado de forma equilibrada durante o filme, nos mostrando de forma harmônica com o desenrolar, o que complementa bem com a construção deles, não deixando personagens de lado ou como tapa buracos, todos têm um papel importante e muito bem colocado.

Direção e Fotografia

Com Fernando Meirelles e Kátia Lund comandando a direção do filme foi obtido um resultado muito bom, a escolha de cortes e planos foi com certeza meticulosamente escolhido, tendo muita atenção em acrescentar alguns detalhes visuais como perspectiva de cena por trás de objetos ou a troca de primeira pessoa para terceira na mesma cena, nos mostrando um mesmo acontecimento de duas formas ou mais, deixando as cenas ainda mais interessantes além de acrescentar com a emoção do momento.

A fotografia ficou por conta de César Charlone que também fez um ótimo trabalho, o filme tem um clima caloroso e agitado assim como a trama e foi bem representado o clima tropical em suas cores, com cores mais saturadas e alaranjadas no início e depois mais suaves.

O filme tem uma qualidade de imagem admirável principalmente quando se pensa nos recursos da época, é agradável de se assistir até mesmo depois de anos, já que mesmo não sendo atual não é visualmente tosco.

Cenografia e Figurinos

A produção se passa em uma comunidade desde o início, desde o começo de sua construção com poucas casas até a superlotação e aparência mais urbana, o filme foi filmando em vários locais por questão de segurança e não somente na própria cidade. Mesmo se passando em um local comum, o cenário é muito importante e a sua realidade até nos mínimos detalhes como os interiores das casas e sua decoração enriquecem ainda mais esteticamente.

Os visuais dos personagens são muito de época, desde seus cortes de cabelo até as roupas, lembrando bem os anos 60, 70 e 80 que é onde o longa se passa. Mesmo sendo roupas simples podemos sentir a presença da época nelas.

Sobre a Temática do Filme

Um dos pontos mais chamativos do longa é toda a história desenrolada ao seu decorrer, contando sobre a vida de garotos pobres que crescem no mesmo ambiente violento e perigoso dentro de uma favela e como cada um segue um caminho diferente, mas mesmo assim a situação não é fácil para nenhum.

É extremamente impactante todas as pautas discutidas dentro do filme e a forma como elas são mostradas também sendo bem forte por não censurar muito, fazendo o espectador refletir sobre uma realidade que está próxima a ele, mas mesmo assim não chega para si da forma como realmente é.

Trilha Sonora

Além de algumas músicas de época internacionais temos também grandes artistas brasileiros na trilha sonora como Tim Maia, Cartola e Raul Seixas.

As músicas escolhidas fazem o clima de muitas cenas chegarem ao ápice, deixando o sentimento ainda mais forte com as melodias e letras que casam muito bem com a narrativa.

Já assistiu Cidade de Deus? Conta pra gente o que achou!


Inscreva-se no nosso canal
 
Siga o Entreter-se também no Google Notícias, CLIQUE AQUI e em seguida aperte em "Seguir"   
 

ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.