Inspirado no anime de mesmo nome, Cowboy Bebop é a mais nova série em live-action da Netflix. Mas será que vale a pena conferir a produção?

Confira o trailer oficial logo abaixo:

Enredo

Spike e Jet são grandes mercenários, caçadores de recompensas que viajam pelo espaço em busca dos criminosos mais procurados para garantir uma grana. Em meio a um desses trabalhos conhecem Faye, outra mercenária que acaba se juntando a eles por interesse, mas os três acabam desenvolvendo uma bela amizade.

O roteiro gira em torno das aventuras do trio estiloso em busca de recompensas, com um tom cômico devido à química entre as personalidades convergentes dos personagens, que estranhamente combinam muito bem.

Há um certo tom de deboche no enredo, quase como se a produção tirasse sarro de filmes/séries do gênero que tentam ser sérios demais. Aqui a ficção reina, tal como os exageros, breguices e espetáculos que podem parecer demais, mas são bem dosados e conquistam o espectador.

Cowboy Bebop (Reprodução/mixdeseries.com.br)

Elenco e Personagens

John Cho interpreta o protagonista Spike, um mercenário ao maior estilo Han Solo: ele é do tipo que trabalha sozinho e não pensa duas vezes em enganar os outros para benefício próprio, mas acaba encontrando um lado melhor de si mesmo após entrar para um grupo com o qual se identifica e cria laços.

O personagem mais próximo dele é Jet, que foi incrivelmente caracterizado para o live-action com a impecável escolha do astro Mustafa Shakir para o papel. A dupla tem uma química perfeita, e acompanhar o desenvolvimento da amizade entre os dois é divertido e emocionante.

O trio principal fica completo com Faye, personagem de Daniella Pineda, que é uma garota forte e igualmente encrenqueira que foi capturada por Spike e Jet, mas acaba se tornando amiga deles. Em relação ao anime, a caracterização da personagem ficou muito superior no live-action, mas falaremos sobre isso mais tarde.

Resenha | Cowboy Bebop - 1ª temporada (Original Netflix)
Cowboy Bebop (Reprodução/noticiasdatv.uol.com.br)

Direção e Fotografia

Com direção de Alex Garcia Lopez e Michael Katleman, a série de Cowboy Bebop entrega o melhor da ficção científica/futurista, mas com aquele toque nostálgico que honra ao anime. Com um toque cômico, a direção é bem escrachada e não sente medo de soar cafona: na verdade, usa ao máximo desse efeito e o faz muito bem.

Acerta principalmente quando falamos das cenas de luta extremamente coreografadas e cheias de “pose de super-herói” que muitos podem criticar, mas que cai como uma luva na proposta do projeto.

Cowboy Bebop (Divulgação/Netflix)

Cenografia e Figurinos

A cenografia é, sem dúvida, um dos pontos mais altos da produção. Não é fácil lidar com produções intergalácticas/futuristas, mas o time fez um excelente trabalho ao dar vida aos mundos imaginados, tornando-os praticamente reais.

Os figurinos também estão de parabéns: toda a caracterização de John Cho como Spike é perfeita, desde seu cabelo rebelde e comprido às famosas vestimentas azuis. Como uma produção dos anos 90, o anime tem algumas falhas em suas personagens femininas, com a típica hipersexualização. A Netflix deu jeito nisso ao dar um figurino decente, mas ainda criativo, bonito e que transmite força à Faye Valentine.

Cowboy Bebop (Divulgação/Netflix)

E você, o que achou do live-action de Cowboy Bebop? Conta pra gente nos comentários!



Experimente o Telecine por 30 dias grátis! Clique e confira!
Siga o Entreter-se também no Google Notícias, CLIQUE AQUI e em seguida aperte em "Seguir"  

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.