Quando pensamos em cinema francês, nomes como Catherine Deneuve, Luc Besson, Gerard Depardieu e Jean Reno vem á cabeça. Mas nem só destes grandes astros vive as produções francesas.

O cinema francês antigo era reconhecido pelo seu nível cultural elevado. Com o tempo as produções começaram a diversificar e atingir um nível mais popular. Filmes como O Quinto Elemento e Carga Explosiva que eram feitas em parceria com Hollywood, nos traziam uma nova pegada nos filmes de ação e humor.

E com esse misto de ação e comédia a franquia Taxi (que mais tarde teria um remake americano) trouxe um frescor para essas produções. E Crazy Trips – Budapeste se encaixa perfeitamente nessa nova linha do humor francês, embora não tenha ação.

Veja Também!  Ficha Técnica | Socorro, Virei Uma Garota! (2019)

Sobre Crazy Trips – Budapeste

Um grupo de amigos organiza uma despedida de solteiro, mas infelizmente as reservas no local mais badalado de Paris são desfeitas, e eles passam as festividades num bar de streapers barato. Lá eles conhecem uma streaper velha de Budapeste que lhes conta que as melhores baladas e garotas são de lá.

Crazy Trips - Budapeste

Arnaud, o padrinho que organizou a festa que deu errado, vira a noite pensando em Budapeste e em como a despedida de solteiro seria épica lá. Com isso ele monta um modelo de negócios para agenciar viagens para Budapeste com um roteiro que torne as despedidas de solteiro lendárias.

Ele então convence o seu melhor amigo, Vincent a participar. Os dois estão descontentes com seus trabalhos e com sua situação social e resolvem virar o jogo. Planejam, viajam a Budapeste, conhecem o guia turístico Georgio e dão inicio ao empreendimento.

Veja Também!  Resenha | Love Alarm – 1ª Temporada (Original Netflix)

Mas logo a maluquice começa acontecer. Entre clientes pirados e o sucesso subindo a cabeça, podemos ver um desfile de maluquices, de figos batizados á passeios em tanques de guerra.

Crazy Trips - Budapeste

Produção e elenco de Crazy Trips – Budapeste

O filme é dirigido por Xavier Gens (Hitman, Conexão Mortal, Exorcismos e Demônios). Embora tenha sido uma direção competente, não impactou muito na produção. Como protagonistas temos Manu Payet (Vincent) e Jonathan Cohen (Arnaud). Além da participação do apresentador e comediante francês Monsieur Poulpe (Georgio). Que talvez seja a cereja no bolo de Crazy Trips – Budapeste. Fora do mercado francês eles não tem muita relevância, mas fizeram um ótimo trabalho neste filme.

Veja Também!  Ficha Técnica | Uma Noite Não É Nada (2019)

Aliás, o destaque do filme é a parceria dos protagonistas, que dá muito certo nas telinhas. Mas embora tenha seus momentos, infelizmente esse não é um filme com grande expressão.

Mas diga aí, já assistiram? Deixe abaixo nos comentários o que acharam desta produção francesa.

 

Siga o Entreter-se também no Google Notícias, CLIQUE AQUI e em seguida aperte em "Seguir"   
 

ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.