Em comparação com outras séries de televisão do mesmo gênero, Criminal Minds certamente teve uma das temporadas mais memoráveis, apesar dos pesares. Ao menos o começo de sua 5ª temporada pegou fogo.

Pegando o suspense da última temporada com Hotchner sendo atacado pelo Reaper, ficamos nos perguntando se o líder da equipe iria sair vivo. Enquanto Hotchner estava gravemente ferido, ele foi propositadamente deixado vivo pelo Reaper, para que sua dor durasse muito mais tempo. Nesse momento, ainda não dá para saber até que ponto essa dor seria. Mas como foi o 100º episódio, depois de alguns minutos, tudo ficou claro.

Em um dos episódios mais chocantes, emocionalmente perturbadores e melhores de toda a série, a esposa e o filho de Hotchner foram feitos reféns pelo Reaper. Se isso não bastasse, podemos assistir Hotchner ouvindo sua esposa dizer seu último adeus antes de ser brutalmente assassinada.

Veja Também!  Siren | Confira a prévia da segunda temporada!

Criminal Minds começa pegando fogo, mas regride na segunda metade da 5ª temporada

Como se constata, nada de muito interessante acontece em seguida. Depois de um 100º episódio verdadeiramente surpreendente, a série caiu mais ou menos no antigo ritmo. Claro, tivemos a graça de um novo elenco, mas mesmo isso foi um pouco monótono comparado ao que nós fomos expostos com o drama de Hotchner.

Mas, parece que tudo vai mudar com o final da 5ª temporada de Criminal Minds. Em mais um episódio de cliffhanger, a equipe estará em busca de mais um assassino em série. O problema é que este se concentra em assassinar famílias. Além disso, o cara sempre deixa um membro à esquerda para lembrar. Se isso não parece empolgante, talvez o fato de Tim Curry ser convidado a interpretar o serial killer seja.

Veja Também!  Resenha | O Último Guardião (Original Netflix)

Como o episódio revelou, o assassino estava ligado ao desaparecimento de mais de duzentas famílias. Assim, ele se tornou um grande antagonista para os agentes de Criminal Minds trabalharem. Infelizmente, é aí que os pontos positivos do final da temporada terminam.

Outra coisa que sempre destona do resto do enredo é o uso de regressão de memória. Embora certamente acrescente mais detalhes ao caso em questão e ajude a avançar com a história, parece que, para uma série que se baseia tanto na realidade, coisas assim tendem a dar um ar de amadorismo.

 

 
Siga o Entreter-se também no Google Notícias, CLIQUE AQUI e em seguida aperte em "Seguir"   
Veja Também!  Resenha | The Fix (Original Netflix)
 

ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here