Dexter foi e ainda é uma das séries de investigação policial mais faladas da última década. Atualmente, está disponível na GloboPlay com suas 8 temporadas. No próximo ano, provavelmente será produzida uma continuação da série. Por isso, viemos fazer a resenha das últimas 8 temporadas.

Atenção! Esta resenha irá conter spoilers de todas as temporadas. Confira também Onde Assistir à Série Online.

Enredo de Dexter

A série conta a história de Dexter Morgan (Michael C. Hall), um perito da polícia especializado em sangue e que, em seus períodos livres, atua como um assassino em série. No entanto, ele se diferencia dos investigados em seus casos pelo fato de que seu padrão de assassinato é voltado apenas para criminosos.

A série traz Morgan como um psicopata e, de fato, dá para ver no começo como tem dificuldade de desenvolver sentimentos por aqueles que o rondam. Mas, ao longo da trama, ele desenvolve sentimentos por sua namorada, Rita, que vem a se tornar mulher e até mesmo tem um filho com ela, que faz com que ele desenvolva o mais puro amor pelo garoto.

No entanto, o impulso por matar ainda está ali. E de forma alguma farei um diagnóstico ou análise psicológica do personagem aqui uma vez que não tenho conhecimento o bastante do assunto para isso. Mas o fato é: Dexter não é como os psicopatas que vemos em outras séries e acredito que a forma como ele foi mostrado é muito importante para que se entenda de fato um pouco sobre o transtorno de personalidade antisocial.

Por fim, dá para dizer que a série performa muito bem em suas quatro ou cinco primeiras temporadas. Porém, com o passar dos episódios, a sensação é que o roteiro se perde e acaba colocando plots desnecessários apenas para suprir o vazio das tramas repetitivas apresentadas aos montes.

Elenco e Personagens

Michael foi indiscutivelmente brilhante no papel de Dexter. Apesar do roteiro ter se perdido, acredito que o ator sempre esteve bem alinhado com o que era esperado dele. Mas outros personagens acredito que tenham sido perdidos junto com o roteiro, como foi o caso de Debra e o plot de ela estar apaixonada pelo irmão. Mais uma vez, plots desnecessários para preencher as tramas repetitivas.

Outra personagem que era destaque sem dúvidas era Rita. Ela acabava sendo o elo mais humano e mais real de Dexter em meio a toda sua conduta violenta e impulsos assassinos. A morte dela também foi um plot um pouco desnecessário na minha opinião.

Agora, falando sobre atuações num geral, todas são bem competentes.

Direção e Fotografia de Dexter

A direção foi bem consistente nas oito temporadas. A montagem das cenas, direção de elenco, tudo se manteve muito bem apesar dos deslizes de roteiro. E não foi diferente para a fotografia, que continuou com uma pegada bem natural, sem muito trabalho em cima das cores.

Cenografia e Figurinos

Por fim, não há muito o que falar sobre o figurino, que foi sempre muito de acordo com o ano em que a série estava se passando. Já a cenografia mudou um pouco ao longo das temporadas, indo do apartamento de Dexter até uma casa de família e depois voltando para o local solitário de um solteiro, mas agora acompanhado de um filho.

E então, o que você achou das últimas oito temporadas da série? Conta pra mim nos comentários!

Na UOL Play você pode assistir aos melhores filmes e séries sob demanda, além de vários canais de TV por assinatura. Tudo isso no mesmo lugar. Gostou? Experimente por 7 dias grátis! Clique e confira!
Os Livros Mais Vendidos de Hoje: https://amzn.to/3nfT3tC
Roupas com Estampas Geek: https://amzn.to/38ykhrx
Quadros e Placas Decorativas Geek: https://amzn.to/3kjL8JR
Siga o Entreter-se também no Google Notícias, CLIQUE AQUI e em seguida aperte em "Seguir"  

 

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.