Era uma vez em… Hollywood, lançado em 15 de agosto de 2019, foi dirigido por Quentin Tarantino e conta com Margot Robbie, Leonardo DiCaprio, Brad Pitt, Dakota Fanning, Al Pacino, Kurt Russel, entre outros grandes nomes do cinema em seu elenco.

Sobre o enredo de Era uma vez em… Hollywood

Era uma vez em… Hollywood conta a história de Rick Dalton (Leonardo DiCaprio), um ator de seriados, e seu dublê, Cliff Bhooth (Brad Pitt). Ambos tentam acompanhar as mudanças que estavam ocorrendo em Hollywood. Em paralelo, temos a história de uma atriz chamada Sharon Tate (Margot Robbie) , que acabou de se mudar com seu esposo Roman Polanski, um diretor de cinema.

A virada é quando Cliff conhece pessoas de um rancho muito estranho. A obra não funciona se você não conhecer o caso Tate La Bianca. Aqui, como em Bastardos Inglórios, o diretor não conta a história que realmente aconteceu, então não espere ver uma aula de história sobre o caso.

O roteiro consegue envolver o telespectador na sua história, e isso fica bem perceptível ao ponto de trazer a sensação de que o filme passa muito rápido.

Elenco e Personagens

Os personagens são muito bem construídos, como é o caso de Rick Dalton. Enquanto está com os outros, ele está em uma postura mais agressiva, porém quando sozinho, ou com Cliff, ele se mostra muito fraco e desequilibrado emocionalmente.

Já com Cliff, ocorre totalmente o contrário, ele se mostra bem forte e dificilmente cede algo pra alguém. Por fim, a personagem de Margot Robbie, tem um papel muito importante no filme, mesmo sendo coadjuvante. Como destaque de atuação, Brad Pitt acabou ficando na frente, apresentando uma atuação muito sólida.

Direção e fotografia de Era uma vez em… Hollywood

O diretor vai mostrando cenas alegres de uma atriz em ascensão, onde nós sabemos muito bem onde isso irá parar. Ou seja, o diretor trabalha uma relação de angustia com o telespectador a cada minuto até o fim do filme, sem deixar de desenvolver os conflitos do personagem Rick Dalton e Cliff. Além disso, Tarantino trabalha num estilo tão misto, que o filme dá espaço pra comedia, ação, e até mesmo terror.

A fotografia do filme é muito bem trabalhada, Tarantino, que é um grande defensor das películas, gravou a obra em 35mm, o que traz uma textura muito característica, já que se trata de um filme sobre os anos 60. Ademais, o filme traz cores muito saturadas e tons de cores muito quentes, principalmente quando Margot Robbie está em cena, o que remete à alegria. Porém quando Rick Dalton entra em certas cenas, as cores ficam frias e menos saturadas, remetendo ao desequilíbrio emocional do personagem.

Cenários e Figurino

Esse é um dos maiores destaques de todo filme. Quando é gravado sem recursos digitais, é necessária a construção de cenários utilizando apenas efeitos práticos. Além disso, é preciso criar cada detalhe que está na cena, ou seja, quase tudo que aparece na cena é real. Então, Tarantino criou uma Los Angeles nos anos 60 com uma riqueza de detalhes impressionante desde os carros, aos produtos dentro das lojas.

O filme possuiu uma pesquisa muito grande em relação ao figurino, com o estilo da época muito bem retratado nele.

E você, o que achou do novo filme de Tarantino? Deixe o seu comentário!


Inscreva-se no nosso canal
 
Siga o Entreter-se também no Google Notícias, CLIQUE AQUI e em seguida aperte em "Seguir"   
 

ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.