Desacreditar a testemunha. Encontrar um novo suspeito. Enterrar a evidência. Em How To Get Away With Murder, essas são as regras que a professora de direito criminal Annalise Keating (Viola Davis) diz a seus alunos para seguir se quiserem ganhar um caso.

Claro, são as mesmas regras que Pete Nowalk ( Grey’s Anatomy ) usou para criar um thriller tão viciante para a TV. Produzido pela executiva Shonda Rhimes, a série começa com um assassinato real. Um grupo de estudantes de direito hiper competitivos está brigando sobre o que fazer com o corpo.

Wes (Alfred Enoch) é um estudante transferido, despreparado para este programa agressivo. Michaela (Aja Naomi King) e Asher (Matt McGorry) são a classe sabe-tudo. O menino bonito Connor (Jack Falahee) é um mestre manipulador que troca sexo por evidências. Laurel (Karla Souza) é a inteligente e quieta.

Veja Também!  Resenha | Fratura (Original Netflix)

How To Get Away With Murder: Viola arrasa na atuação

Graças ao poderoso desempenho de Davis, é impossível ler e entender a personalidade de Keating. Quando Wes a encontra traindo seu marido, ela coloca uma mão no peito dele, confessando em lágrimas que está tendo problemas para engravidar.

Mais tarde, ela lhe dá “tratamento especial” na aula. Ela está flertando? Chantageando? Apenas agindo maternalmente, porque ela vê potencial nele que nós não?

Quando alguém brinca que Wes poderia ser o filho de Keating, Michaela zomba: “Porque todos os negros estão relacionados?” O assassinato serve para que reavaliemos nossas suposições sobre as pessoas. E por How To Get Away With Murder ser sobre uma mulher brilhante, complicada e negra, isso é especialmente importante.

Veja Também!  Resenha | Floresta de sangue (Original Netflix)

A série constrói suspenses com olhares longos e silenciosos que dizem que todos são culpados de algo: assassinato. Tem algumas perguntas que pairam no ar… O marido de Keating matou uma garota de fraternidade? Ela a traía com outras pessoas também?

As pistas magistralmente colocadas sugerem novos suspeitos a cada episódio. Talvez devêssemos seguir os conselhos de Annalise: enterre a evidência, mas não enterre muito fundo.

 

Siga o Entreter-se também no Google Notícias, CLIQUE AQUI e em seguida aperte em "Seguir"   
 

ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.