O que você faria se tivesse que escolher entre ajudar um amigo e seguir os seus princípios? Inimigos Íntimos é um drama/suspense policial francês, tem classificação indicativa de 16 anos e estreou dia 29 de janeiro, na Netflix.

 Enredo

Manuel e Imrane são traficantes de drogas, que acabam caindo em uma emboscada, a qual resulta na morte de Imrane e outro membro do grupo. Apenas Manuel consegue escapar ileso, e as suspeitas começam a cair sobre ele. Com a polícia a frente das investigações, ele terá que provar sua inocência e, também, escapar da mira dos criminosos que mataram seu amigo. Ao mesmo tempo, ele fará o possível para descobrir quem assassinou Imrane e vingar sua morte. Para isso, ele contará com a ajuda de Driss, um policial e amigo de infância dos dois.

Elenco e Personagens

Manuel (Matthias Schoenaerts) não é o estereótipo de criminoso encontrado nos filmes hollywoodianos de ação. Schoenaerts consegue entregar um personagem sutil, discreto e muito carismático. Seu carisma é tão grande que ele consegue atrair o público, envolvê-lo, e, quando o espectador se dá conta, está torcendo para um criminoso, para o “vilão” do filme. O ator faz uma bela construção de personagem e mostra todas as camadas da personalidade de Manuel. Ele passa a tensão e o medo que crescem dentro do personagem, o espectador consegue sentir toda sua angústia. Sua mudança, ao longo da história, é muito bem mostrada. Com certeza, ele é o maior destaque da produção.

Driss (Reda Kateb) é um policial muito empenhado em desarticular um dos maiores grupos de traficantes da cidade, e parece não medir esforços para isso. Após o assassinato de Imrane e toda a perseguição a Manuel, ele terá que decidir de que lado está. É interessante ver a forma como o ator demonstra esse terrível dilema pelo qual o personagem passa. A relação entre os dois é outro ponto interessante do longa.

Direção e Fotografia

A direção de David Oelhoffen é boa e torna Inimigos Íntimos bem diferente dos filmes de ação que estamos acostumados a ver. Se espera muito sangue, tiro e violência, cuidado, porque pode se decepcionar. O diretor entrega um longa mais intimista, sutil, muito mais pautado nas relações humanas. Há perseguições, tiroteios, mortes, como nos outros filmes do gênero, mas isso não é o foco, é apenas segundo plano. A narrativa é lenta, às vezes até demais, o que incomoda um pouco. Em alguns momentos, os diálogos se estendem de forma desnecessária. O roteiro é bem construído, tem uma história interessante, mas, infelizmente, se perde no caminho e se torna um tanto confuso, principalmente no final. A fotografia diz muito sobre o filme. Clima frio, nebuloso, tons muito cinzas, que mostram o quão tenso e triste o longa vai se tornando.

Cenário e Figurino

Boa parte da obra é filmada nas ruas e nas casas dos personagens principais. As roupas remetem a um clima frio, assim como a fotografia. Todos com casacos e roupas quentes. As cores são, na maioria, escuras, principalmente no tom preto.

Mais sobre o filme

Inimigos Íntimos desfaz a ideia de herói e vilão, vai além dos confrontos físicos, da violência, e se preocupa mais em mostrar as relações entre os personagens e seus conflitos morais. Até que ponto a amizade e a lealdade entre eles pode chegar? É um longa que se aprofunda muito no psicológico de alguns personagens, mas não deixa de lado a ação e a tensão necessárias para um filme do gênero. Inimigos Íntimos é interessante e consegue prender o espectador até o fim, mesmo que, em alguns momentos, se torne arrastado.


Inscreva-se no nosso canal
 
Siga o Entreter-se também no Google Notícias, CLIQUE AQUI e em seguida aperte em "Seguir"   
 

ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.