Mundo Novo é o primeiro livro de uma trilogia. A saga leva o mesmo título do primeiro livro e a história se passa em uma realidade em que o mundo sofreu uma grande pandemia que matava crianças e pessoas acima de 18 anos, fazendo com o que só restassem adolescentes.

Chris Weitz, o autor, é um diretor de cinema e escritor. Já participou em grandes filmes e séries famosas e como escritor não decepciona.

Ficha Técnica

  • Título: Mundo Novo
  • Título original: The Young World
  • Autores: Chris Weitz
  • Editora: Seguinte
  • Páginas: 328
  • Ano de lançamento: 2014

Enredo

A história se passa nos Estados Unidos, mais especificadamente na cidade de New York. Após uma pandemia que eliminou crianças e pessoas acima de 18 anos, o mundo agora era ordenado por adolescentes, cada um em sua “tribo” – como eles se denominavam – e em busca da sobrevivência.

Todos vivem em um mundo em que há gangues inimigas por todas as partes, fazendo com que seja um local de guerra constante. Jeff e Donna são os personagens principais que contam essa trama. O irmão de Jeff era líder da tribo deles, quando morre, Jeff se vê encurralado a ser o próximo a liderar. Ele não gosta muito da ideia, mas está decidido a procurar respostas, por isso sai em busca de uma suposta cura por aí.

Um dos personagens que vai para essa aventura diz ter lido um dia um artigo que poderia ajudar a entender esse vírus, mas estava na biblioteca que era bem longe dali. Precisariam atravessar a cidade inteira e encarar outros adolescentes totalmente armados num lugar sem leis.

Donna é umas das pessoas que topam entrar nessa, ela é a garota por quem Jeff nutre um amor, mas que acabou ficando com seu irmão. O grupo com Jeff e Donna enfrentam muitos desafios e guerras para irem em busca da cura e não pretendem desistir.

Personagens

Mesmo sendo um livro com todos os personagens sendo adolescentes não há nada muito leve na história. O mundo em que eles vivem está em completa anarquia, violência, guerra, matança, estupro e entre outras coisas ruins, quebra a imagem do que imaginamos de como adolescentes deveriam se comportar.

Jeff é otimista e sonhador em relação a achar uma cura para a Doença. É um protagonista que sempre busca ser justo nas situações, mas que não passa a imagem de ser o personagem certinho que acaba se tornando chato por ser clichê.

Já Donna é uma personagem um tanto quanto diferente. Ela tem um jeito que parece ser de alguém revoltado, mas ao decorrer do livro você se impressiona com o fato de que na verdade ela ainda permanece com a alma de uma adolescente simples. Ela divaga bastante sobre coisas comuns do passado como celular, internet, redes sociais, etc. Ela ainda está presa no passado.

Os personagens secundários que ajudam a tecer a história também são muito importantes e interessantes como, por exemplo, Crânio que é superdotado e inteligentíssimo, Minifu que é uma garota que veio da China e tem um porte pequeno fazendo com que ninguém a levasse a sério, porém ela era uma excelente lutadora e Peter, um garoto negro e gay que tem uma personalidade incrível e quebra esteriótipos. Cada personagem contribui para algo.

Escrita do Autor

Chris Weitz tem uma escrita que prende bastante o leitor, é tão intensa e bem escrita que conseguimos até imaginar todas as cenas certinhas sem problema algum. Ele fez com que os capítulos fossem intercalados ora pela visão de Jeff, ora pela visão de Donna.

Como os capítulos são intercalados entre a visão de dois personagens e são curtos, isso faz com que o livro se torne mais dinâmico e a leitura flua com maior facilidade. Ele consegue traçar bem a diferença gritante de como o mundo está agora e como isso afetou aos jovens.

Um ponto negativo é como o escritor não desenvolve bem personagens femininas. Na verdade, as personagens femininas não estão em boa quantidade na história. Sempre ficam em segundo plano e quem ganha maior atenção pelos seus feitos são os garotos. Donna é uma garota dita feminista, mas o escritor não conseguiu manter isso logo quando faz com que Donna ache as outras garotas fúteis só pelo jeito como aparentam.

Ademais, tirando esses pontos, a escrita é realmente muito boa. Você lê bem rápido e nutre uma curiosidade para saber o que vem no próximo livro da sequência. Não é um livro pesado, porém não esperem algo bobo por se tratarem de adolescentes.

Fica aí a recomendação de uma leitura pós-apocalíptica. Você já leu? O que acha? Comente!


Inscreva-se no nosso canal
 
Siga o Entreter-se também no Google Notícias, CLIQUE AQUI e em seguida aperte em "Seguir"   
 

ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.