Mais uma produção italiana chega à Netflix. Juntando-se ao time de Baby e Suburra, Luna Nera teve seu primeiro episódio lançado em 31 de janeiro de 2020 e conta com uma temporada disponível. Além disso, o show seguiu a linha de séries curtas e possui apenas 6 episódios.

Sobre o enredo de Luna Nera

Ambientada em uma Itália do século XVII, período marcado pela Inquisição, a série promete, em um primeiro momento, tratar do assunto da caça às bruxas. E, como já é de conhecimento público, o período foi um verdadeiro terror para o público feminino. Quaisquer mulheres que não atendessem aos padrões de comportamento e de aparência física da época eram vistas como bruxas e, logo, mortas.

Luna Nera traz todo esse questionamento, porém o foco vai todo para o drama pessoal de sua protagonista, Ade (Antonia Fotaras), uma jovem parteira acusada de ter matado um bebê. A garota é forçada a fugir de sua vila com seu irmão, passa a viver em meio a bruxas de verdade e daí surge um romance clichê com o filho do chefe dos caçadores de bruxas, Pietro (Giorgio Belli).

O roteiro de Francesca Manieri, Vanessa Picciarelli e Laura Paolucci, que também assinam a direção da obra, é envolvente, mas prometeu muito e cumpriu pouco. Com todo o foco no desenvolvimento do romance proibido e o tema central sendo jogado de lado, a série é apenas mais uma entre as produções adolescentes que já enchem o catálogo da Netflix. Porém, a série ainda sim conta com grandes acertos e consegue envolver o público para que haja um interesse em continuar os episódios. E isso poucas outras produções conseguem.

Elenco e Personagens

Tebe (Manuela Mandracchia) é uma grande personagem. A líder das bruxas lidera missões, resgata outras mulheres e mostra-se uma personagem forte. E isso é, sem dúvidas, muito importante. Já Ade (Antonia Fotaras) é muito do que vemos em outras protagonistas, forte, mas deslumbrada por outros acontecimentos. Ela perde se encanto ao longo da produção. E, no geral, o elenco entrega uma atuação satisfatória.

Direção e fotografia de Luna Nera

A direção ficou por conta das também roteiristas Francesca Manieri, Vanessa Picciarelli e Laura Paolucci, marcando Luna Nera como uma produção feita exclusivamente por mulheres. Como os nomes se repetem em ambos os cargos, é possível ver que tudo casa na proposta feita pelas profissionais, sem nenhuma luta entre direção e roteiro. E a fotografia nos entrega ótimas cenas, com uma estética bem bonita.

Cenário e figurino

Por fim, cenário e figurino são elementos muito importantes a serem analisados. Isso porque Luna Nera traz uma produção datada de uma época medieval. E retratar isso não é exatamente fácil. Entretanto, ambos foram muito bem executados e a sensação de ambientação foi realmente muito boa.

E então, você assistiu à série? O que achou dela? Deixe sua opinião nos comentários!


Inscreva-se no nosso canal
 
Siga o Entreter-se também no Google Notícias, CLIQUE AQUI e em seguida aperte em "Seguir"   
 

ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.