Malcolm & Marie é uma produção independente da Netflix que traz Zendaya e John David como os únicos e principais personagens da trama.

O filme utiliza da sua metalinguagem para falar e, de certa forma, criticar situações recorrentes no âmbito do cinema, além de falar sobre o relacionamento desse casal composto por um diretor em ascensão e uma modelo que abdicou de sua carreira como atriz.

Enredo

Como enredo, o que nos é apresentado é sobre Malcolm que acaba de ganhar reconhecimento pelo seu mais novo filme. O casal parece ter acabado de chegar de algum evento, enquanto ele está feliz, Marie aparenta estar triste.

A primeira leitura que temos é de que Malcolm é um homem egocêntrico que só quer saber sobre suas coisas e suas conquistas. Ele fica irritado com a namorada justamente porque ela não parece contente e o que sabemos depois é que ela está assim porque ele não a agradeceu em seu discurso.

Depois disso, os dois personagens se desenrolam em discussões sobre o cinema e sobre filmes e acabam falando mais sobre seus sentimentos. O espectador vê que há muito mais por traz de cada sentimento que eles têm e que nada é cem por cento aquilo que imaginamos logo nos primeiros minutos de filme.

Elenco e Personagens

Como já havia dito, Zendaya e John David são os atores responsáveis nesse filme e eles interpretam, respectivamente, Marie e Malcolm.

Malcolm é um homem que aparenta ter sérios problemas em relação à críticas, ainda mais quando são sobre suas obras. Sejam elas positivas ou não, ele não acha que de fato conseguem capturar a real intenção do que ele quis passar. E, talvez por causa disso, ele é alguém que ama ser reconhecido pelos seus feitos, mas acaba falhando com quem está ao seu redor.

Marie, em contrapartida, é uma mulher que parece que está chateada apenas porque não foi agradecida pelo namorado em seu discurso, dá a entender que ela está triste pela falta de reconhecimento do próprio parceiro por tudo que ela dedicou a ele, mas depois entendemos que tem mais coisa. Marie perde o controle e se prova que também pode ser egocêntrica, assim como Malcolm.

Direção e Fotografia

Sam Levinson é um ator e cineasta americano, e foi também o responsável por dirigir esse filme.

Essa é umas daquelas obras que vale a pena prestar atenção em detalhes porque eles também nos entregam mensagens. O filme é inteiro em preto e branco e com um efeito que lembra o ruído. As câmeras são trabalhadas de duas formas: ou estáticas ou acompanha os atores como se fossem nossos olhos.

Um bom exemplo quando se trata sobre “trazer mensagem” é quando Malcolm está falando com Marie sobre não tê-la agradecido e ela está longe, a imagem se abre e Malcolm fica minúsculo. Ou quando ele está falando sobre suas próprias conquistas enquanto come à mesa e a única “companhia” que ele tem é ele mesmo em um reflexo no espelho.

Cenografia e Figurino

Cenografia também pode nos dizer sobre muitas coisas. O filme todo se passa dentro da casa do casal. Eles moram numa casa de vidro e longe de outras casas. Um sentimento muito recorrente é de que a morada deles é solitária e frágil, e isso pode dizer muito sobre o relacionamento deles.

Sobre o figurino, enquanto Marie se desfaz de suas roupas elegantes para o evento logo quando chega em sua casa, Malcolm permanece com elas até o fim da trama. Marie usa roupas confortáveis, retira a maquiagem e se põe da forma mais confortável possível.

Esse é uns dos filmes diferentões da Netflix dignos de indicação a alguma premiação. Não é uma obra que te faz refletir por muito tempo sobre, mas te faz questionar enquanto assiste.

E aí? Já assistiu? O que achou? Comente!



Experimente o Telecine por 30 dias grátis! Clique e confira!
Siga o Entreter-se também no Google Notícias, CLIQUE AQUI e em seguida aperte em "Seguir"  

Veja Também!  Resenha | Hometown Cha-Cha-Cha – Primeiras Impressões

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.