Malévola – Dona do Mal é um filme de fantasia e aventura lançado em 2019 e dirigido por Joachim Rønning. O longa é uma continuação do filme Malévola (2014), de Robert Stromberg. No elenco temos Angelina Jolie, Elle Fanning, Sam Riley, Michelle Pfeiffer, Ed Skrein e Chiwetel Ejiofor.

Atenção! O texto a seguir contém spoilers de Malévola (2014)!

Sobre o Enredo

Ao final de Malévola (2014), com a quebra da maldição de Aurora, o reino dos Moors e o reino dos humanos finalmente estão em paz e vivem juntos governados pela rainha Aurora.

Malévola (2014)

Em Malévola – Dona do Mal, cinco anos se passaram e Aurora (Elle Fanning) está agora com seus 21 anos. Ainda namorando o principe Phillip (Harris Dickinson), a garota é pedida em casamento e após aceitar, inicia-se o processo de preparação para a grande cerimônia. A recém noiva viaja ao reino de Ulstead ao lado de Malévola (Angelina Jolie), no intuito de conhecer seus futuros sogros, o rei John (Robert Lindsay) e a rainha Ingrith (Michelle Pfeiffer).

O jantar de celebração do noivado perde o sentido quando os interesses de Ingrith vêm à tona, criando um atrito com Malévola e os demais seres mágicos. Malévola e Aurora passam a questionar os complexos laços familiares que as envolvem, à medida que são puxadas em direções diferentes pelo casamento, aliados inesperados e novas forças sombrias em jogo.

Elenco e Personagens

A maioria dos personagens presentes na sequência são os mesmos do filme de 2014, com o acréscimo de alguns novos seres mágicos da floresta e dos pais de Phillip, o rei John e a rainha Ingrith, que existiam mas não haviam sido apresentados no longa de 2014. Além disso, novos seres mitológicos como a Malévola chegaram para somar ao elenco do longa, entre eles, os atores Ed Skrein e Chiwetel Ejiofor.

Veja Também!  Confira 5 filmes curtos para assistir na Netflix

A atriz Michelle Pfeiffer (Batman: O Retorno), interpretando a rainha de Ulstead e mãe de Phillip, é o novo nome de peso do longa. Outro novo nome no elenco é o ator Harris Dickinson, que substitui Brenton Thwaites no papel de príncipe Phillip, devido ao confronto de agenda do antigo ator.

Harris Dickinson como Príncipe Phillip

Direção e Fotografia

Dirigido por Joachim Rønning, Malévola – Dona do Mal apresenta um tom diferente do primeiro longa. Apesar dos sutis toques de humor adicionados ao longa, ele se apresenta, de forma geral, mais sombrio que o anterior. Cada movimento de câmera é capaz de capturar sentimentos mais profundos da vilã protagonista, como medo, raiva, tristeza e amor, trazendo à Malévola uma sensibilidade ainda maior que no longa de 2014.

A fotografia constrói o filme intercalando entre momentos fofinhos que enquadram os novos seres mágicos da floresta, quadros românticos e coloridos dos pombinhos que agora estão noivos e cenas escuras e sombrias da dona do mal, expressando o tamanho do seu poder, mais forte e intenso no novo longa.

Veja Também!  Stan Lee | As 5 principais obras do artista
Malévola – Dona do Mal

Cenografia e Figurinos

A cenografia segue muito semelhante ao filme de 2014, agora com novos cenários com a mesma essência do longa. Em closes na vilã protagonista, tons escuros e sombrios, enquanto no que diz respeito às aparições de Aurora, tons claros e alegres. Já nas cenas de guerras, temos um mix de cores e tons, o que expressa muito bem a mesclagem dos reinos e personagens.

Malévola – Novo Look

Sobre os figurinos temos novidades no look de Malévola, agora com os ombros expostos e cortes diferentes em seu vestido. A cor preta se mantém, sendo a marca da dona do mal. Os vestidos e adornos da rainha Ingrith e de Aurora também se destacam nas cenas, esbanjando riqueza e poder em um visual bastante rebuscado.

Aurora e rainha Ingrith

Efeitos Especiais

Os efeitos especiais não só são esperados como são necessários no longa. Através deles, os poderes da fada mais poderosa do mundo são expostos com os brilhos e luzes devidos, assim como a existência das criaturas mágicas da floresta, flores da morte e os próprios seres mitológicos que agora surgem na trama.

A equipe de efeitos especiais, por sua vez, fez um excelente trabalho, transformando cada elemento mágico e inexistente em nosso mundo em um verdadeiro conto de fadas e desse ponto de vista o filme é muito satisfatório.

Malévola – Dona do Mal

Considerações gerais sobre o filme

A sequência de Malévola chega com uma nova estética. Mais sombrio, mais violento e mais profundo, o longa se diferencia do anterior em muitos aspectos. Tendo em vista que o filme de 2014 buscava apresentar a origem da protagonista, suas ambições, motivações e conexão com a história da princesa Aurora, o longa cumpriu bem o seu papel.

Veja Também!  Cinema | Estreias da Semana (14/11)

Já no filme de 2019, com sua história já contada, os roteiristas apostam em algo mais ousado. O longa é pautado em vingança, não só por parte da rainha e mãe de Phillip, mas também por parte de Malévola e das demais criaturas místicas.

Assim, o longa tem um tom mais sombrio e vingativo. Suas cenas de guerra apontam para uma produção que, embora indicada ao público infantojuvenil, traz uma temática adulta. Repleta de mortes, grande parte por assassinatos, o filme busca, no fim, trazer uma proposta de harmonia, amizade e união.

Malévola – Dona do Mal

Apesar do roteiro que aparenta ter sido improvisado e pouco explorado, o filme encanta os fãs da vilã e cumpre seu papel quanto a dar uma continuação à história de Aurora. Além disso, abre lacunas para novas possibilidades de sequências, através dos pontos sem nós e questões não resolvidas que o novo longa nos deixa.

Já assistiu ao filme Malévola – Dona do Mal? Deixe seu comentário!

 

Siga o Entreter-se também no Google Notícias, CLIQUE AQUI e em seguida aperte em "Seguir"   
 

ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.