Com uma velocidade consideravelmente grande, a Netflix vem cada vez mais entregando novas produções. Desta vez, temos Messiah, série lançada dia 1 de janeiro de 2020, e já coberta de polêmicas. O título conta com 10 episódios disponíveis, que têm uma duração que gira entre 40 e 50 minutos. E o elenco conta com Mehdi Dehbi como seu protagonista.

Sobre o enredo de Messiah

Toda a trama da série tem início com um evento “milagroso”. Na Síria, durante ataques do Estado Islâmico, uma tempestade de areia atinge a cidade e evita que a organização terrorista realiza mais um de seus atentados. Tal evento é automaticamente associado a um homem que se autodenomina uma espécie de Messias. Daí, é possível perceber como a série já começa a tratar de um assunto delicado.

Por outro lado, como a obra também quer retratar o relacionamento entre Ocidente e Oriente, temos uma protagonista americana, a agente da CIA Eva Geller (Michelle Monaghan). E seu papel aqui é investigar o tal Messiah e descobrir se ele é um impostor.

A entrega do proposto não foi completa

É interessante como o roteiro de Michael Petroni recria a situação bíblica da vinda de Jesus Cristo de uma forma contemporânea. O Al Masih, como é chamado o personagem de Mehdi Dehbi, começa a espalhar milagres, enquanto caminha com uma legião de seguidores ao encontro de um destino. E, é claro, tudo se espalha nas redes sociais, o caos é instaurado e governantes e pessoas poderosas não se sentem satisfeitas com isso. E essa forma de apresentar a história é uma tentativa de discutir como a mídia, a fé e a política estão interligas e podem interferir seriamente uma na outra.

Porém a questão é que a série prometeu muito, mas não entregou o suficiente. A narrativa torna-se cansativa na medida em que a investigação passa a ser cada vez mais repetitiva. E o clima de dúvida é explorado ao limite, até tornar-se morno e desinteressante. Mas é claro que não assistir a conclusão da temporada estaria fora de questão, apesar da mesma responder apenas de forma subjetiva algumas das muitas questões criadas desde o início da série. Além disso, muitas outras nasceram. Seria o Messias o anticristo? Afinal, sua denominação, Al Masih, é uma referência ao falso profeta.

Elenco e personagens

Mehdi Dehbi não consegue imprimir muito carisma em seu personagem. Al Masih não é exatamente um líder extremamente cativante. E isso obviamente afeta na dinâmica da série. Porém, nossa esfera de foco americana, Michelle Monaghan, consegue entregar uma boa atuação, o que traz balanço. Mas o problema para ela é que a personagem, não é a mais interessante de todas.

Direção e fotografia de Messiah

A direção de James McTeigue e Kate Woods pecou na escolha de elenco, algumas cenas parecem escuras demais na fotografia, mas, no geral, foi uma boa execução com relação à enquadramento de câmera, cortes de cenas. Tudo é bem visível e não ficamos confusos com os acontecimentos.

Cenografia e figurino

Por fim, temos a cenografia e o figurino de Messiah a ser analisado. Ambos não fogem muito do natural, por ser uma série que se passa em momentos atuais. Então, o que pode ser bem contrastado são os figurinos árabes e os ocidentais, mas isso é questão de cultura. E a cenografia também retrata o real.

E então, você assistiu à série? O que achou dela? Acha que mereceu toda a polêmica e entregou o prometido? Comenta sua opinião aí embaixo!

Na UOL Play você pode assistir aos melhores filmes e séries sob demanda, além de vários canais de TV por assinatura. Tudo isso no mesmo lugar. Gostou? Experimente por 7 dias grátis! Clique e confira!
Os Livros Mais Vendidos de Hoje: https://amzn.to/3nfT3tC
Roupas com Estampas Geek: https://amzn.to/38ykhrx
Quadros e Placas Decorativas Geek: https://amzn.to/3kjL8JR
Siga o Entreter-se também no Google Notícias, CLIQUE AQUI e em seguida aperte em "Seguir"  

 

3 COMENTÁRIOS

  1. Eu achei o ator brilhante. Entendi que a atuação foi exatamente a proposta. Ele não é carismático e tem um ar soberbo. Desafia as pessoas a acreditarem somente pela fé.
    Gostei muito da série, mas concordo que se tornou repetitiva. Ao não querer entregar muito ao longo da primeira temporada, acabou sem ter o que explorar.
    Estou ansiosa para a segunda, ainda mais depois daquela cena final.

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.