É realmente fascinante ver determinadas histórias envolvendo condados obscuros nos EUA. É isso o que acontece em Montanha Mortal.

Talvez essa fascinação seja pelo fato de que não é em todo lugar que existe essas pequenas bolhas disfarçadas de comunidade onde coisas estranhas acontecem.

Ficha Técnica: Montanha Mortal – 1ª temporada (Original Netflix)

O documentário da Netflix   nos leva ao condado de Humboldt, Califórnia. É lá que onde se tem uma localização geográfica ideal para que os agricultores de maconha preparem milhares de quilos de ervas legal e ilegalmente.

E você provavelmente está se perguntando por que a série se chama  Montanha Mortal. Pode ser que também esteja se perguntando como a maconha está intrinsecamente ligada ao tema.

Veja Também!  Resenha | Sebastian Maniscalco: Stay Hungry (Original Netflix)

Bem, este município é uma comunidade envolta em tragédias diariamente. É um lugar conhecido por pessoas desaparecerem em um piscar de olhos. O episódio de abertura traz a história de Garret Rodriguez, um jovem aspirante a surfista que decide fazer um dinheirinho rápido trabalhando na Montanha Mortal.

Montanha Mortal nos fascina e induz a tentar imaginar o que se passa no local

Logo em seguida, podemos ver o pai de Garret relatando sobre a angústia da investigação de seu filho desaparecido. O documentário é imparcial. Ele apenas relata fatos, não força uma conclusão. Apenas tenta transmitir ao telespectador como é a área para aqueles que nela vivem.

Um dos pontos fracos da série é a resistência do seu criador em seguir uma pista que, em última análise, leva a uma conclusão. Montanha Mortal não é uma mistura de operações legais e ilegais, e o número de pessoas desaparecidas não pode ser uma coincidência.

Veja Também!  Ficha Técnica | The Last Laugh (Original Netflix)

Um dos indivíduos entrevistados acredita que os jovens vão até a montanha para dissipar seus problemas. Mas outros acabam indo atraídos por um serial killer que está à solta.

Montanha Mortal elabora muitas teorias, isso é fato. E a história de Garret Rodriguez nos seduz a continuar assistindo o documentário por 6 episódios. É interessante. Vale a pena tentar entender o que se passa nesse lugar.

 
Siga o Entreter-se também no Google Notícias, CLIQUE AQUI e em seguida aperte em "Seguir"   
 

ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.