Rivalidade entre famílias de noivos não é uma novidade na dramaturgia. Em uma comédia, tem tudo para dar certo. E é exatamente isso o que acontece em Nossa União, Muita Confusão. Essa “guerra” familiar é feita na dose certa para arrancar muitas risadas e divertir muito! O filme conta a história de Marcus (Lance Gross) e Lucía (America Ferrera), que decidem se casar, mas acabam enfrentando alguns obstáculos nesse processo: suas próprias famílias, principalmente Bradford e Miguel (pais de Marcus e Lucía, respectivamente). A família da noiva é mexicana e muito religiosa, enquanto a do noivo é afro-americana e não segue costumes religiosos. Cada um quer colocar traços da sua própria cultura no casamento, o que cria confusões enormes. As coisas pioram quando Miguel resolve se intrometer na relação da filha, o que pode comprometer não só a cerimônia, como o relacionamento dela com Marcus.

Nossa União, Muita Confusão não apresenta nada novo e é repleto de clichês das comédias românticas, mas nada que atrapalhe a qualidade do filme. Pode ser um longa comum, esquecível, mas ele, em momento algum, se propõe a ser mais do que isso, quer apenas divertir e causar muitas risadas. E é realmente bom nisso! A narrativa não é cadenciada, mas também não acelera os acontecimentos, tudo acontece com certa naturalidade. O mais interessante é que o filme não é focado apenas nos noivos, mas também nos pais e em seus relacionamentos. A narrativa permite que acompanhemos tanto a relação de Lucía e Marcus, quanto as relações dos seus pais.

Veja Também!  Resenha | Kabaneri da Fortaleza de Ferro: A Batalha de Unato (Original Netflix)

A direção é razoável e consegue, com competência, conduzir os atores em cena. A fotografia é bonita e, em alguns momentos, realça o colorido da cultura mexicana. O enquadramento da câmera é bom e consegue captar bem as expressões dos atores. As atuações não são excelentes, mas conseguem elevar o filme. Os atores têm química (não só os protagonistas) e trabalham bem. As famílias, principalmente o pai de Lucía (muito bem interpretado pelo comediante hondurenho Carlos Mencia), têm um timing bom para a comédia e conseguem segurar bem o longa. A construção dos personagens é bem feita e vemos mudanças interessantes em alguns deles.

Nossa União, Muita Confusão não fala apenas sobre o casamento dos protagonistas, mas também sobre relações familiares complicadas e como as escolhas do próximo devem ser respeitadas. O que os pais querem para os filhos pode não ser o que eles mesmos querem. O longa pode ser apenas mais uma simples comédia romântica, com um roteiro nada inovador e bem clichê, mas é muito divertido, cômico na medida certa, e vale a pena ser assistido.

 
Veja Também!  Setembro Amarelo | 5 animes que retratam a depressão


Siga o Entreter-se também no Google Notícias, CLIQUE AQUI e em seguida aperte em "Seguir"   
 

ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.