O Bebê de Rosemary é uma obra de Roman Polanski produzido em 1968. Considerado um dos melhores longas do gênero terror já feitos, o filme possui 137 minutos de duração e classificação indicativa de 14 anos. 

Sobre o Enredo 

Guy (John Cassavetese Rosemary (Mia Farrowsão um jovem casal apaixonado em busca de um novo lar, depois de várias buscas, eles escolhem um apartamento que no passado havia sido palco de eventos ruins (diversas mortes misteriosas), a ponto de o corretor atribuir a ele o nome de “casa do diabo“. 

Apesar disso, o casal, desafiando qualquer superstição, decidiu morar naquela casa, trazendo melhorias na estrutura e nos móveis bastante macabros. 

Com o tempo, porém, estranhezas, ruídos noturnos, refrões e até acidentes fatais graves começam a ocorrer no edifício. 

Rosemary, uma observadora cuidadosa, começa a entender que algo está errado com os vizinhos estranhos, os senhores Castavett, um casal de idosos com uma intromissão insuportável que cada vez mais entrará na vida dos jovens. 

O sonho de Guy e Rosemary é ter um filho. O casal, então, marca os dias mais férteis da moça em um calendário. Durante um desses dias, depois de desmaiar, Rosemary teum pesadelo em que uma criatura demoníaca a viola. Seria somente um sonho? 

Elenco e Personagens 

Mia Farrow interpreta perfeitamente o papel de Rosemary. Seus grandes olhos azuis tão assustados e doces ao mesmo tempo são o aspecto mais expressivos do filme. O medo está naqueles olhos que melhor expressam a inquietação de uma mulher que sabe estar sozinha para combater o diabo. 

Ruth Gordon e Sidney Blackmer interpretam o casal Castevet. Eles se encaixam muito bem no papel de vizinhos diabólicosConseguem passar de um sorriso doce a um olhar traiçoeiro e ruim de uma maneira muito natural. 

John Cassavetes é Guy. O homem interpreta um ator em busca de sucesso e fará tudo em nome de sua carreira. Ele é certamente o personagem que desperta a maior raiva de todas no espectador. Sua interpretação é muito boa. 

Direção e Fotografia 

O diretor, Roman Polanski, produziu diversos suspenses/terror muito bons, dos quais O Bebê de Rosemary é um deles.  

O Bebê de Rosemary é o filme mais hitchcockiano de Polanski, tanto na construção arquitetônica do suspense quanto na interação progressiva entre a realidade física e psíquica 

A fotografia trabalha em conjunto para garantir que a tensão da trama se mantenha até a última cena. As longas sequências dentro do apartamento de casal levam o público a sentir a angústia de Rosemary, que tenta proteger seu filho.  

Além disso, o manejo da câmera cria um efeito claustrofóbico e tenso, tanto nos ambientes internos, como nos externos. 

Cenografia e Figurinos 

O uso do cenário também é muito particular, retratando um edifício urbano esplêndido, o Dakota, no centro da cidade, como um lugar hostil e perigoso. Não um antigo palácio vitoriano assombrado por fantasmas e vozes que contêm um porão misterioso com uma história sombria, mas um apartamento ao lado do Central Park na movimentadíssima New York. 

Os figurinos foram muito bem escolhidos. A escolha das roupas de Rosemary permite que os espectadores percebam a sua crescente barriga mas também a sua anemia causada pelas falsas vitaminas. 

E você, o que achou do filme? Conte pra gente! 

Na UOL Play você pode assistir aos melhores filmes e séries sob demanda, além de vários canais de TV por assinatura. Tudo isso no mesmo lugar. Gostou? Experimente por 7 dias grátis! Clique e confira!
Os Livros Mais Vendidos de Hoje: https://amzn.to/3nfT3tC
Roupas com Estampas Geek: https://amzn.to/38ykhrx
Quadros e Placas Decorativas Geek: https://amzn.to/3kjL8JR
Siga o Entreter-se também no Google Notícias, CLIQUE AQUI e em seguida aperte em "Seguir"  

 

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.