Não tem muito o que dizer… O Espírito do Natal é estranho, um pouco brega e imperfeito, mas é bem legal dentro da proposta. Complicado mesmo de entender. Para um filme de Natal de baixo orçamento, o mistério romântico temático do feriado foi desenvolvido para ser exclusivamente e surpreendentemente imprevisível.

Retratando um par improvável, os atores Jen Lilley e Thomas Beaudoin casam seus papéis inusitadamente. O enredo começa em Vermont, onde Kate, uma ambiciosa mulher de negócios, é enviada para avaliar a hospedaria Hollygrove. Faminta pela promoção que seu sucesso garantiria, Kate parte para realizar seu trabalho. No local ela se depara com uma tarefa mais curiosa. Após a sua chegada, Kate conhece Daniel, o antigo dono da pousada e atual fantasma, que viveu em forma humana pelos 12 dias do Natal todos os anos desde a sua morte. Juntos, os dois trabalham para resolver uma velha maldição que ligou Daniel à hospedaria por 95 anos.

Veja Também!  Homem-Aranha: Longe de Casa | Sony quer continuar parceria com a Marvel depois do filme

O Espírito do Natal tem um enredo diferente e inusitado

Com um enredo que é agradavelmente diferente, O Espírito do Natal diverge de temas típicos dessa época. Em vez disso, reivindica um gênero próprio. Enquanto o filme varia de romance a suspense, são os flashbacks históricos reveladores e os toques assustadores repentinos que tornam a história excitante, em vez de clichê.

Enquanto Kate e Daniel elaboram pistas para encontrar a resposta para o problema, é mostrado ao telespectador um relato da vida de Daniel como um humano na década de 1920. Enquanto a história se torna mais complicada, essas memórias introspectivas permitem que se entenda melhor as atuais lutas dele e acrescente dimensão ao filme, à medida que ele vai e volta das épocas modernas e históricas.

Veja Também!  Corujão | Globo exibe o filme 'Superando o Passado' - (15/12)

Outro elemento que destaca O Espírito do Natal dos outros filmes sazonais é o conjunto bem adaptado. O efeito satisfatório dos flocos de neve esvoaçantes, acompanhado por um fundo cheio de montes de neve mole e perolada, empresta uma imagem encantadora à estalagem grandiosa e quase faz com que o frio amargo pareça agradável – quase.

Se você está procurando por um filme premiado e aclamado pela crítica, este não é o título para você. No entanto, se quiser ver algo criativo, talvez considere dar uma olhadinha em O Espírito do Natal.

 

 
Siga o Entreter-se também no Google Notícias, CLIQUE AQUI e em seguida aperte em "Seguir"   
 
Veja Também!  Resenha | Pode Me Chamar De Noel (2001) – Especial de Natal

ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here