O Jogo da Imitação (The Imitation Game, no original) é um longa produzido por Morten Tyldum em 2014. Baseado em uma história real, o filme recebeu diversas indicações ao Oscar e uma classificação indicativa de 12 anos. 

Sobre o Enredo 

Baseado no romance de “Alan Turing: A história de um enigma ” de Andrew Hodges, o filme conta a história de Alan Turing, um brilhante matemático de 27 anos, que se junta à equipe do serviço secreto britânico e tenta decifrar o Enigma, o sistema de código militar usado pelos alemães, aparentemente impossível de resolver. Enquanto os colegas preferem uma abordagem clássica, Turing percebe imediatamente que apenas uma máquina será capaz de decodificar o Enigma, mas ninguém acredita nele. 

Além disso, o enredo também conta outra história paralela a essa. Durante o inverno de 1952, as autoridades britânicas entraram na casa do matemático e herói de guerra Alan Turing para investigar um relatório de roubo. Em vez disso, eles acabam prendendo Turing por acusações de “atos obscenos”, uma acusação que o levaria à condenação devastadora pelo crime de homossexualidade. 

Elenco e Personagens 

Benedict Cumberbatch puxa os fios da narrativa, apresentando uma performance realista e dinâmica, longe da caricatura do personagem que realmente existia, tanto porque o filme ainda é uma versão fictícia da realidade, como também graças à trilha sonora sugestiva e envolvente de Alexandre Desplat. Cumberbatch consegue dar vida ao seu protagonista. Realmente uma perfomance de se aplaudir de pé. 

Keira Knightley, por sua vez, interpreta Joan Clarke, uma garota tenaz que tentará de todas as maneiras ser aceita em um covil de homens; mostrando uma acentuada inteligência e praticidade na execução de tarefas geralmente confiadas aos homens da época. Entre outras coisas, Joan será a única capaz de entender completamente Turing, criando um relacionamento muito íntimo e profissional com ele. 

_TIG2075.NEF

Direção e Fotografia 

O diretor Morten Tyldum com um roteiro brilhante e linear e um elenco convincente e adequado para os vários personagens consegue criar um filme agradável de assistir, com um bom ritmo e um efeito final sugestivo.  

A direção foi muito aclamada pela crítica, uma vez que consegue, junto com o incrível trabalho de fotografia, criar uma narrativa elegante e que não deixa de mostrar o lado atormentado do gênio em questão (Alan Turing). 

Cenografia e Figurinos 

A cenografia passa por 3 diferentes momentos da vida de Turing que se alternam na narração graças aos flashbacks. O presente se passa nos anos 50, com o interrogatório de Turing. A história “principal” se passa na Segunda Guerra Mundial. E você também pode ver alguns episódios da adolescência do protagonista. 

Os figurinos de todos os personagens nos três diferentes cenários são muito condizentes com a época que buscam representar e com as características que o diretor busca atribuir a cada personagem. 

E você, o que achou do filme? Conte aqui nos comentários! 


Inscreva-se no nosso canal
 
Siga o Entreter-se também no Google Notícias, CLIQUE AQUI e em seguida aperte em "Seguir"   
 

ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.