Anúncios

Claramente inspirado pelo sucesso de filmes independentes, O Poder da Graça é um drama, de certa forma, envolvente. Baseia-se fé, que deve satisfazer o seu público-alvo, mesmo que algumas perspectivas pareçam limitadas.

O enredo trata-se de um policial do Memphis encontrando redenção espiritual em face de uma crise familiar que sofre. O longa-metragem acaba caindo no melodrama, mas oferece alguns momentos dramáticos poderosos ao longo do caminho.

O ator e comediante Michael Joiner faz uma apresentação incrível e intensa como MacDonald “Mack”. Ele ainda lamentando a perda de seu filho, mesmo muitos anos depois. O menino foi atropelado por um criminoso afro-americano fugindo da cena de um crime. Isso resultou em seu pai se tornar um racista amargo.

Veja Também!  Resenha | Cities of Last Things (Original Netflix)

Então ele fica particularmente irritado quando perde uma promoção em favor de Sam (Michael Higgenbottom), um oficial negro que também é pregador da palavra de Deus. Quando os dois se tornam parceiros temporários, o preconceito de Mack inevitavelmente vem à tona.

Sam também está em conflito, incapaz de decidir se deve seguir sua carreira na aplicação da lei ou dedicar-se em tempo integral ao púlpito.

O Poder da Graça é um filme reflexivo e cheio de lições

É então que uma tragédia violenta ocorre envolvendo o filho adolescente de Mack (Rob Erickson). O garoto havia se voltado para as drogas e o crime, como resultado dos problemas com seu pai. Os parceiros de trabalho, então, acabam formando um vínculo. Isso leva Mack a reavaliar seus valores e aprender a abraçar o conceito de perdão.

Veja Também!  Caça-Fantasmas | Ator de Stranger Things está no elenco

O Poder da Graça foi dirigido pelo cineasta, na época estreante, Dr. David Evans (clandestino de seu trabalho como um optometrista) e escrito pelo veterano de Hollywood Howard A. Klausner (Space Cowboys), o filme tem seus momentos pesados e intensos, como os conselhos espirituais frequentes oferecidos pelo avô de Sam (Louis Gossett Jr.).

Mas na maior parte do tempo, o diálogo é convincente e as caracterizações surpreendentemente complexas, com a luta de Sam para reconciliar seus valores cristãos, com sua raiva sobre as atitudes racistas de seu parceiro sendo particularmente comovente.

Joy Moore, que interpreta a esposa de Mack, é uma professora do ensino fundamental fazendo uma estreia impressionante nas telonas. Apesar de apresentar um elenco e uma equipe em grande parte não profissionais, O Poder da Graça possui excelentes valores de produção e belos ensinamentos de vida.

Veja Também!  Caça-Fantasmas | Ator de Stranger Things está no elenco

 

 

Siga o Entreter-se também no Google Notícias, CLIQUE AQUI e em seguida aperte em "Seguir"   
 

ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.