O Túmulo dos Vagalumes (火垂るの墓, Hotaru no Kata) é um dos filmes mais aclamados do Studio Ghibli. Dirigida por Isao Takahata, a animação em longa metragem chegou aos cinemas do Japão em 1988 e um ano mais tarde no Brasil.

Enredo

Em meio a Segunda Guerra Mundial, dois irmãos ficam órfãos e vão morar com uma tia, mas ela não os trata muito bem e, insatisfeitos, decidem abandonar sua casa para morar em um abrigo abandonado na floresta. A ideia inicialmente parceria boa, era divertido viver entre os vaga-lumes da natureza, mas logo terão de começar a lutar por sua sobrevivência, conforme a fome e as doenças apertam seu dia a dia cada vez mais difícil.

Amplamente aclamado pela crítica como um dos melhores filmes de guerra já feitos, a história quebra com qualquer estereótipo de que animação é algo exclusivo das crianças: O Túmulo dos Vagalumes traz uma narrativa repleta de sentimentos pesados e sombrios ao mesmo tempo em que apresenta o amor entre dois irmãos como a única esperança em meio a todo o caos de uma guerra.

Um dos aspectos mais interessantes do filme é como ele começa a ser contado do fim: a primeira sequência de cenas já mostra Seita morto ao fim da Segunda Guerra Mundial, e então a história volta alguns meses para contar como foi dura a sua sobrevivência ao lado da irmã. Você já sabe o que vai acontecer, mas o longa ainda assim te dá vários socos no estômago a cada nova cena.

A história ganha ainda mais significado ao ser inspirado em um livro semi-autobiográfico, Hotaru no Haka, de Akiyuki Nosaka. Lançado em 1967, a obra foi baseada nas experiências pessoais do autor antes, durante e depois do bombardeio de Kobe, em 1945.

Personagens e Dubladores

O personagem principal é Seita, dublado por Tsutomu Tatsumi. Ele é o irmão mais velho que assume a posição de guardião de sua irmãzinha após o falecimento da mãe. Setsuko, com voz de Ayano Shiraishi, é muito pequena para entender a gravidade do mundo a sua volta e confia veementemente no irmão, apesar da falta que sente de sua mãe.

O Túmulo dos Vagalumes

Ao contrário de muitos personagens infantis, que são dublados por adultos forçando vozes imaturas, O Túmulo dos Vagalumes trouxe atores com idades semelhantes aos de seus personagens, permitindo maior emoção e realismo ao aspecto sonoro da trama. Por exemplo, Ayano tinha apenas seis anos de idade quando o longa foi lançado no Japão.

Direção e Técnicas de Animação

Isao Takahata já havia ajudado em outros filmes do Studio Ghibli, como O Castelo no Céu (1986), mas seu primeiro longa dirigido para o estúdio foi Túmulo dos Vagalumes, dando início a uma duradoura parceria que renderia mais cinco filmes incríveis.

Akiyuki Nosaka, autor do livro, afirmou ter negado todas as propostas de live-action do filme por não achar que as crianças de hoje em dia seriam capazes de interpretar seus personagens de forma convincente, e por isso adorou a ideia de uma animação.

Revela-se ainda que ele ficou particularmente impressionado com a precisão das paisagens, sejam urbanas ou dos arrozais, e quem já viu aos filmes do Studio Ghibli sabe como suas ambientações são muito bem retratadas.

O longa teve grande cuidado ainda com a escolha de cores e Michiyo Yasuda, coordenador dessa parte, diz ter usado a cor preta somente quando muito necessário, preferindo tons de marrom até mesmo para as linhas das ilustrações, pois dessa forma o filme pareceria mais suave.

Túmulo dos Vagalumes na Netflix

Em 2020 a Netflix assinou um contrato para levar todos os filmes do Studio Ghibli à sua plataforma de streaming, mas Túmulo dos Vagalumes não foi contemplado.

O Túmulo dos Vagalumes

O motivo remonta aos anos 80, quando estúdio ainda tinha pouca verba e precisava de patrocínio para os seus dois filmes em andamento, Túmulo dos Vagalumes e Meu Amigo Totoro.

Enquanto a editora Tokuma Shoten investiu no longa do monstrinho sorridente (e outros inúmeros sucessos da Ghibli), foi a Shinchosha quem topou financiar Túmulo dos Vagalumes, uma vez que também era a responsável pela obra literária que serviu de base ao filme.

Como os longas estão sob distribuidoras diferentes, são contratos diferentes a serem discutidos e firmados até que os longas possam ser oficialmente lançados pela Netflix (ou qualquer outra plataforma de streaming), mas não houve acordo com a casa de Túmulo dos Vagalumes e, por isso, o filme segue indisponível na Netflix.

E você, já viu esse filme incrível? Conta pra gente nos comentários o que achou!


Inscreva-se no nosso canal
 
Siga o Entreter-se também no Google Notícias, CLIQUE AQUI e em seguida aperte em "Seguir"   
 

ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.