O Último Portal (The Ninth Gate, no original) é um filme de suspense baseado no romance de Arturo Perez-Reverte e adaptado pelo diretor Roman Polanski. No elenco principal temos Johnny Depp e Frank Langella. O suspense, como foi classificada a longa, tem 2 horas e 13 minutos de duração e classificação indicativa de 14 anos.

Sobre o Enredo

O último portal (1999) é talvez o trabalho de Roman Polanski menos amado pelo público e pela crítica. Johnny Depp interpreta Dean Corso, um negociante e especialista em livros antigos. Boris Balkan (Frank Langella), um bibliófilo de Nova York, dá ao homem a tarefa de investigar um livro que ele acaba de comprar, intitulado Os nove portões do Reino das Sombras. Balkan acredita que das três cópias existentes do livro, apenas uma é real: a tarefa de Corso é encontrar as outras duas cópias e garantir que só uma seja realmente autêntica. Balkan pretende usá-lo para evocar o diabo, em virtude do poder garantido pelas ilustrações contidas no próprio livro teriam sido feitas pelo próprio Lúcifer.

Elenco e Personagens

Os personagens são bem caracterizados e esse aspecto contribui muito para facilitar as performances dos vários atores que atuam de maneira excelente. Johnny Depp consegue dar vida perfeitamente ao protagonista da trama, um personagem ávido que assume a tarefa confiada a ele com desapego e desconfiança, mas que acaba se envolvendo pelo sobrenatural.

Emmanuelle Seigner, que interpreta a garota acompanhante de Corso, oferece seu melhor desempenho nesse filme, com várias falas e gestos que conquistam o protagonista e também o espectador. Sua personagem é muito ambígua e garante o suspense da trama até o final, já que não conseguimos decifrar se ela é humana, angelical ou diabólica.

Direção e Fotografia

A direção de Polanski, mesmo que não seja no nível de obras-primas O bebê de Rosemary, ainda cumpre as expectativas público de um bom suspense. O diretor oferece momentos emocionantes e cria atmosferas muito acima da média, dividindo a atenção do espectador entre os aspectos sobrenaturais e a resolução do mistério da trama.

A fotografia é comandada por Darius Kondji que realiza um excelente trabalho com jogo de luzes e cenários, que garantem a interação constante entre o mundo sobrenatural e o mundo humano. É interessante ressaltar também as cenas que não estão presentes no livro, mas que, construídas por Kondji, enriquecem ainda mais a trama.

Cenografia e Figurinos

A cenografia atua aqui como essencial para o desenrolar da trama. As paisagens, as bibliotecas e os enormes castelos são os cenários ideais para um suspense que se baseia no mistério de um livro antigo. Os figurinos das personagens também não deixam a desejar. Todos se vestem de maneira natural, como estamos acostumados a ver, e mesmo os personagens com algo de sobrenatural se vestem de maneira coerente ao tema do filme.

E você, o que achou do filme de Polanski? Conte pra gente!


Inscreva-se no nosso canal
 
Siga o Entreter-se também no Google Notícias, CLIQUE AQUI e em seguida aperte em "Seguir"   
 

ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.