Ordem na Casa é uma série aparentemente inevitável da Netflix. Inspirada na marca de Marie Kondo, acompanha a desordem japonesa em várias casas enquanto ela orienta os “fabricantes de bagunça” no processo de reduzir o excesso de lixo e criar vidas mais fáceis de administrar.

As sequências de antes e depois que fecham cada episódio dão à série a vibe de um show de melhorias domésticas. Kondo guia os participantes no processo frequentemente emocional de transformar atitudes em relação a todos esses pertences.

CONFIRA TAMBÉM! FICHA TÉCNICA | Ordem na Casa com Marie Kondo (Original Netflix)

Ela faz isso com maestria para cada indivíduos de várias raças, etnias, origens e orientações sexuais diferentes. Considerando que Ordem na Casa é o equivalente literal de ver outras pessoas limpando suas casas, é muito mais absorvente e interessante do que qualquer um pode esperar.

Veja Também!  Onde Assistir | Reality Show Não Durma no Ponto online

Enquanto alguns sujeitos simplesmente caem na categoria desorganizada, há alguns casais que são piores. Eles estão casados ​​há décadas e aparentemente nunca se livraram de uma única coisa, com um monte de bagunça real e séria a ser resolvido.

Ordem na Casa mostra os problemas de desorganização das pessoas

Há algo estranhamente satisfatório em ver outras pessoas vivendo em um nível mais intenso de caos do que a maioria de nós. Mas há uma satisfação ainda maior em saber que, se até para eles houve solução, para nós também terá… Algum dia, quem sabe?

Normalmente, quando você lê um livro de autoajuda como o de Kondo, o conselho oferecido soa aparentemente simples. Mas transformá-lo em um programa de TV permite que as pessoas vejam o quão difícil é realmente executar. É reconfortante ver como é complicado para muitas pessoas se livrarem de coisas que realmente não precisam. Chega a ser surreal.

Veja Também!  Ficha Técnica | O Crime de Alcácer - 1ª Temporada (Original Netflix)

O que é bom em Ordem na Casa é que Marie não julga seus clientes por suas fixações e problemas. Ela tenta encontrá-los no meio de tudo isso e ajuda-los.

A série não é apenas sobre se livrar de coisas. Mas sim sobre todas as razões complicadas, sentimentais e às vezes ridículas do porquê nos apegamos à determinados objetos.  Se você assistir vai se identificar?

 
Siga o Entreter-se também no Google Notícias, CLIQUE AQUI e em seguida aperte em "Seguir"   
 

ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.