A série coreana Round 6 (Squid Game) chegou em setembro ao catálogo da Netflix e já está conquistando o mundo: a produção chegou ao topo da lista de séries mais vistas em vários países ao redor do mundo, e cada vez mais pessoas estão interessadas neste projeto de sucesso. Mas será que vale a pena assistir ao novo k-drama da plataforma de streaming?

Antes, assista ao trailer logo abaixo:

Enredo

Jogos infantis não são mais meras brincadeiras de criança em Round 6. Nesse novo drama coreano da Netflix, pessoas endividadas são convocadas para participar de seis rounds de jogos em troca de uma grande quantia de dinheiro — eles só não imaginavam que essa proposta tão tentadora envolveria a morte daqueles que perderem os games.

Se você já assistiu ao dorama Alice in Borderland, provavelmente notará algumas semelhanças nessa nova produção da Coreia do Sul, que também apresenta a temática de “jogos mortais” de forma bastante sanguinária, ao mesmo tempo em que brinca com os sentimentos de seus personagens e, consequentemente, de seus espectadores.

Elenco e Personagens

Apesar de ser uma produção relativamente curta, a minissérie Round 6 é envolvente o suficiente para fazer com que o público, ainda que em um curto período de tempo, se aproxime dos personagens em um sentimento de identificação e empatia. No entanto, com sua proposta mortífera, lágrimas já são esperadas com as inevitáveis mortes de alguns de nossos personagens preferidos.

Sem spoilers, a trama também apresenta um grandioso plot twist em sua reta final, acontecimento que só deixa o enredo de Round 6 ainda mais profundo. Para fãs de k-dramas, a produção já conquista espectadores por ter nomes conhecidos em seu elenco, como Wi Ha-joon, de Romance is a Bonus Book, além da participação especial do astro Gong Yoo, do sucesso Goblin.

O protagonista, Lee Jung Jae, é mais ativo nos cinemas, embora tenha atuado em dramas como Chief of Staff (2019) e Sandglass (1995), e se torna um nome mundialmente conhecido por sua incrível atuação em Round 6, tal como a diva Jung Ho Yeon, que nunca havia feito um drama antes, mas já se mostrou perfeita para as telinhas.

Resenha | Round 6 - 1ª Temporada
Round 6 (Reprodução/news.newonnetflix.info)

Direção e Fotografia

Se você tem problemas com cenas de assassinato a sangue frio, passe longe de Round 6. No entanto, se você é fã de produções sanguinárias e repletas de ação e reviravoltas, essa produção é feita para você não só em seu enredo, mas também em sua estética chocante a cada quadro.

A produção é dirigida e roteirizada por Hwang Dong Hyuk, que sabe muito bem colocar na tela aquilo que primeiramente surgiu em sua cabeça. Os truques de câmera para esconder ou enfatizar algumas mortes também são brilhantes, extremamente bem pensados para saber quando e como chocar ou emocionar o público.

Squid Game (Reprodução/cosmopolitan.com)

Cenografia e Figurinos

Apesar de ser uma produção violenta, toda a sua construção visual é colorida e, até pelo conceito de brincadeiras de crianças, traz alguns cenários que chegam a parecer infantis, lembrando escolinhas ou creches, mas não se engane: nada é o que parece em Round 6. 

Nem mesmo o figurino dos “vilões”, que podem até lembrar os macacões de La Casa de Papel, mas trazem personagens muito menos humanizados e mais violentos que os ladrões da Casa da Moeda, embora o público da produção espanhola também possa vir a se interessar por essa série coreana que está dando o que falar — e, com certeza, vale cada segundo de seu tempo.

Resenha | Round 6 - 1ª Temporada

Assista também nosso vídeo:

E você, o que achou de Round 6? Conta pra gente nos comentários!



Experimente o Telecine por 30 dias grátis! Clique e confira!
Siga o Entreter-se também no Google Notícias, CLIQUE AQUI e em seguida aperte em "Seguir"  

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.