Scream foi baseada em uma popular franquia de 1996 que transformou as convenções de filmes de terror simplesmente – ainda que profundamente – reconhecendo-as.

Temos alguns bons anos entre uma produção e outra. O mundo mudou drasticamente desde então. A mídia social se tornou cada vez mais incorporada em nossa cultura. A série capta isso muito bem, trazendo seus personagens para um mundo web onde cada aluno tem um telefone e um perfil online.

Mas, apesar disso, os episódios têm o mesmo tom de autoconhecimento do filme, mas não tem o quê de novidade. A única coisa nova são os rostos, com a equipe de jovens atores que faz as versões dos mesmos personagens oferecidas no original.

Veja Também!  Killing Eve | Assista ao assustador teaser trailer da segunda temporada

O mesmo banho de sangue, a ameaça que aterroriza uma perfeita cidade pequena. E, embora a tecnologia tenha mudado desde os anos 90, a sequência de abertura envolvendo uma garota popular que é perseguida e esfaqueada em sua própria casa não é diferente.

O único personagem que impressiona é Audrey Jensen. Ela é uma intrusa cuja “interação” com outra garota é secretamente gravada por seus colegas e transmitida para o resto da escola pelas mídias sociais. Externamente resistente, secretamente vulnerável e possivelmente homicida, ela é interpretada com verdadeira convicção por Bex Taylor-Klaus.

Scream não tem muitos pontos positivos em seu enredo, mas tem potencial

Em Scream o melodrama tem prioridade. Isso porque se gasta muito tempo com os personagens mais previsíveis e / ou maçantes. É entediante ver que se deprimem e se envolvem em chantagens reais e emocionais pouco convincentes.

Veja Também!  Resenha | Dirty John - O Golpe do Amor (Original Netflix)

Há uma ou duas sequências de terror sangrentas e bem montadas. Também há algumas linhas inteligentes, comentários intermitentes sobre o bullying online. O problema é que, apesar disso, a série é uma experiência tediosa e frustrante.

Há muito espaço para crescer aqui. A série precisa encontrar seu próprio ritmo e equilíbrio. Talvez também deva mostrar reverência aos seus predecessores. No momento, porém, Scream funciona como um mistério dramático de assassinato.

 

 
Siga o Entreter-se também no Google Notícias, CLIQUE AQUI e em seguida aperte em "Seguir"   
 

ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.