A primeira temporada de Sex Education conseguiu se colocar como uma das melhores produções da Netflix, no ano passado. A segunda não só mantém a série como uma das melhores, como melhora ainda mais sua qualidade. A segunda parte de Sex Education estreou dia 17 de janeiro e tem classificação indicativa de 16 anos.

Enredo

Após a volta das férias, os alunos estão totalmente enlouquecidos, gritando e correndo pelos corredores da escola. Se Moordale High School já era bagunçado, tudo parece ainda pior. Esse cenário quase que apocalíptico, na verdade, trata-se de um possível surto de clamídia, o que deixou estudantes e funcionários exageradamente desesperados. Esse caos faz com que se dê mais importância à educação sexual na escola. Enquanto isso, Otis, o chamado “menino do sexo”, parece ter desistido de vender conselhos, pelo menos por enquanto. Será que esse surto e a clara falta de informação dos alunos o fará voltar ao “trabalho”? Ele também tem mais coisas com que se preocupar: precisa aprender a controlar seus desejos e se concentrar em seu namoro com Ola (Patricia Allison).

Elenco e Personagens

Otis (Asa Butterfield), antes preocupado em dar conselhos sexuais aos outros, agora se vê em um dilema: como ele pode aconselhar alguém se ele mesmo nada entende sobre esses assuntos? Quer dizer, na teoria até entende, agora, na prática, tudo se mostra bem diferente para o garoto. Personagem já bem trabalhado na primeira temporada, é ainda mais aprofundado, novas camadas de sua personalidade são reveladas. É mostrado um Otis mais egocêntrico e prepotente. Vemos novos medos, inseguranças e dramas. Ele tem que se preocupar em melhorar seu relacionamento com Ola, controlar seus impulsos sexuais, conseguir novos clientes e esconder sua “clínica” de conselhos da sua mãe, Jean. Para piorar, ainda tem Maeve e seus sentimentos por ela. O ator acompanha as mudanças do protagonista e mostra sua evolução. Sua atuação, que já era boa, está ainda melhor. Ele consegue ir do cômico ao dramático com muita facilidade.

Veja Também!  Resenha | See - 1ª Temporada (Original Apple TV+)

Maeve (Emma Mackey) também tem preocupações ainda maiores nessa nova temporada. Além de confrontar seus sentimentos por Otis e ter que vê-lo com a nova namorada, precisa ajudar sua amiga, Aimée (Aimee Lou Wood), que passa por um problema sério. Como se não bastasse, sua mãe aparece, de surpresa, e resolve voltar a sua vida. O medo de ser abandonada volta à cabeça da garota, ainda mais forte. A atriz consegue passar verdade em cena, suas cenas com a mãe são realmente emocionantes. E, durante a série, ela tem um papel importantíssimo na discussão sobre assédio e feminismo, dois pontos muito abordados ao longo dos oito episódios.

Eric (Ncuti Gatwa) continua excelente. Mesmo sendo um personagem simples, o ator consegue tirar o melhor dele e mostra ao público um garoto ainda mais leve, feliz, livre e mais divertido que nunca. Gatwa tem muito carisma e conquista o espectador com facilidade. Ele tem um bom timing cômico e mostra muita verdade em cena. Jean (Gillian Anderson), junto com Eric, talvez tenha tido a maior evolução de personagem. A atriz nos mostra mais sobre o psicológico da mulher, conhecemos de verdade seus medos e inseguranças, que antes pouco apareciam. Anderson tem a melhor atuação do elenco, é o maior destaque. Ela consegue arrancar risadas do espectador com uma facilidade impressionante. É maravilhoso vê-la em cena. A personagem é uma peça ainda mais importante para a discussão da educação sexual, na série, e de outras questões. Todos os atores evoluíram e melhoraram suas atuações, que já eram boas. Sex Education segue com um elenco muito diversificado e super talentoso.

Veja Também!  Ficha Técnica | Sneakerheads - 1ª Temporada (Original Netflix)

 

Direção e Fotografia

A qualidade da produção se deve muito à direção, que faz um excelente trabalho. O roteiro está impecável, é simples, mas muito envolvente. A série consegue fazer o espectador se identificar com os personagens e as suas histórias, de forma natural. A narrativa é de fácil compreensão e se desenvolve sem problemas: não enrola, tampouco corre com os acontecimentos. Ela envolve o público com muita facilidade, o faz mergulhar na história. A fotografia é belíssima, lotada de lindas paisagens. Tudo é colorido, mas sem exagerar. Isso remete à alegria, à leveza e à descontração da série, mesmo com os polêmicos assuntos abordados.

Cenário e Figurino

A cenografia passa, principalmente, pela escola e a casa de Jean e Otis (maior parte do tempo), mas varia muito, também, entre as casas de outros personagens, o caminho por onde eles passam para ir ao colégio e a farmácia aonde alguns deles trabalham. O figurino remete mais ao frio, já que, normalmente, estão bem agasalhados. As roupas são muito coloridas, assim como a fotografia, no geral.

Sobre a série

Um pouco diferente da primeira temporada, que focava mais nas questões sexuais dos personagens e, principalmente, nas descobertas de Otis e no seu confuso relacionamento com Maeve, essa nova parte se preocupa mais em aprofundar, também, os outros personagens e dar mais atenção às relações entre eles. Novos rostos são apresentados e outros já conhecidos ganham ainda mais espaço. O foco não está em só um ou dois, mas em vários, e isso não faz a produção se perder, nem tira sua qualidade. Sex Education consegue trabalhar muitos personagens e se aprofundar em todos que se dispõe, mostrando seus medos, dramas, inseguranças e conquistas. Ainda sobra espaço para abordar questões polêmicas e super importantes, mas sem perder o humor, a leveza e a ironia já presentes na primeira parte.

Veja Também!  Confira as novidades da semana na Netflix (27/09 - 03/10)

Sex Education é uma série teen para todas as idades. Aborda temas muito importantes, muitos vistos como tabus, ainda, infelizmente. Nessa segunda temporada, o assunto da educação sexual se torna ainda mais urgente e presente, mas não só para o público adolescente: a série fala sobre a importância dessas informações para os adultos, também. Ela passa a focar muito nos relacionamentos entre os personagens e como isso pode afetá-los emocional e fisicamente. Trata de um tema mais pesado, como o assédio, e consegue mostrar muito bem a destruição psicológica que isso é capaz de causar em alguém, como acontece com a personagem. Ainda aborda, ao mesmo tempo, o feminismo, ao mostrar a sororidade entre as mulheres e o apoio que elas oferecem à vítima, ajudando e muito na sua recuperação.

Fala como é importante focar em si mesmo e escolher o que você quer de verdade, independente da opinião dos outros. Aborda a importância do conhecimento e da informação e como as pessoas estão muito desinformadas em relação às doenças sexualmente transmissíveis. Mesmo abordando assuntos mais “pesados”, a produção não perde sua leveza característica, e isso é um diferencial impressionante. Sex Education é uma produção madura, polêmica, divertida e envolvente. Consegue abordar temas muito polêmicos com uma naturalidade e facilidade impressionantes. Tudo flui e se desenvolve perfeitamente. O tema central não é a educação sexual, mas os relacionamentos humanos e os problemas que muitos tem que enfrentar sempre, sexuais ou não.

Na UOL Play você pode assistir aos melhores filmes e séries sob demanda, além de vários canais de TV por assinatura. Tudo isso no mesmo lugar. Gostou? Experimente por 7 dias grátis! Clique e confira!
Siga o Entreter-se também no Google Notícias, CLIQUE AQUI e em seguida aperte em "Seguir"  

 

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.