A série norueguesa de Julie Andem, apesar de ter sonoridade parecida com Skins, é semelhante apenas no formato. Conforme vemos na série britânica, cada personagem ganha um episódio focado em si. Já em Skam, há uma temporada inteira para o desenvolvimento da história e este é um grande acerto.

Na primeira temporada, nosso foco é em conhecer os personagens em geral, mas, principalmente, em Eva (Lisa Teige). A ruiva é uma típica garota de ensino médio, exceto pelo fato de que ela não tem absolutamente nenhuma amiga. Vendo dessa forma, pode parecer um drama adolescente qualquer digno de Sessão da Tarde, mas não é.

Skam aborda temas como bullying, racismo, intolerância religiosa, homofobia, dentre tantos outros. Durante a primeira temporada, o que mais vemos é o primeiro. Afinal, Eva tem sua vida transformada em um inferno por causa de sua antiga melhor amiga, Ingrid (Cecilie Matinsen). Mas isso tudo tem um motivo: Eva “roubou” o namorado da amiga.

Eva

Roteiro

Escrito por Julie Andem, o roteiro de Skam é pautado sobre importantes temáticas como eu já disse. Contudo o foco na primeira temporada é sobre bullying, depressão, e a valorização do apoio feminino. A história é extremamente bem montada.

Por mais que os primeiros episódios sejam mais lentos, a curta duração deles e os ganchos nos deixam ansiando por mais. Conforme a narrativa cresce, Eva encontra novas amigas e tenta lidar com os problemas causados por ela e por Ingrid. Afinal, Skam não deixa de ser uma série adolescente que tratará de momentos das vidas de jovens de 15-18 anos.

Direção

Também por conta de Julie Andem, a direção é impecável. Os atores são bem posicionados, as marcações das cenas estão sempre certas e tudo gera um ar muito natural. É como se realmente a série nos mostrasse cenas do cotidianos de jovens, mas sem ser algo forçado. São momentos em sala de aula, lanchonetes, ônibus, tudo muito natural.

Eva e suas novas amigas. Da esquerda para a direita: Chris, Noora, Sana, Eva e Vilde sentada na cadeira.

Cenário e Figurino

Ambientada em Oslo, Noruega, a série nos transporta para um cenário nórdico. As casas são todas lindas e as paisagens naturais mais ainda. Mas não é nada muito diferente por ser uma série com tema atual.

Já os figurinos geralmente são roupas feitas para climas frios, então são bem recheados de moletons e casacos. Mas, em geral, são bem bonitos.

Fotografia

A fotografia faz um trabalho incrível em Skam. Levando em conta que cada temporada é focada em um personagem, geralmente a câmera sempre está presente onde este personagem está. Por isso, sentimos a sensação de protagonismo.

Já em questões como película, esta mostra-se bem fria e o enquadramento varia. Às vezes, vemos imagens mais fechadas, porém, em outras vezes, o enquadramento torna-se mais aberto. Dessa forma, podemos perceber a solidão em que Eva se encontra em muitas cenas por exemplo.

Elenco

O elenco é bastante extenso, mas vou dar uma atenção especial à protagonista da temporada: Lisa Teige. A atriz e dançarina norueguesa, apesar de tão nova, dá um show na pele de Eva. Podemos ver sua atuação indo desde uma garota perdida e solitária, até uma menina feliz. Suas expressões são maravilhosas.

Além dela, temos Marlon Langeland, que interpreta o namorado de Eva, Jonas. Ele acompanha a garota na grande maioria dos episódios, mas não parece tão relevante às vezes, por mais que seja o pivô de tudo. Porém acredito que a questão maior tenha sido de reconhecimento com o personagem, que não foi o que ocorreu entre mim e Jonas. Pelo menos não nesta primeira temporada.

Jonas

Por fim, quero falar apenas rapidamente sobre Josefine Pettersen, que deu vida à personagem Noora, uma das amigas de Eva. E, para completar, a protagonista da segunda temporada.

Josefine muitas das vezes rouba um pouco a cena, mas não é algo que incomode ou que ofusque o brilho de Lisa. Porém achei importante ressaltar que, ainda na primeira temporada, a atriz já faz um trabalho incrível mesmo sendo coadjuvante. Dessa forma, ela nos deixa ansiosos para a sua fatia do bolo de quatro partes que é Skam.

Noora

Conclusão

A primeira temporada de Skam é um pouco lenta no começo, mas, do quarto episódio para frente, ela começa a ficar realmente muito legal. Isso não demora muito para acontecer, afinal, os episódios tem uma duração curta. Mas a série realmente vale a pena e as mensagens passadas por ela são muito lindas.



Experimente o Telecine por 30 dias grátis! Clique e confira!
Siga o Entreter-se também no Google Notícias, CLIQUE AQUI e em seguida aperte em "Seguir"  

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.