Special é uma série americana de comédia, protagonizada e escrita pelo roteirista Ryan O’Connell. Estreou na última sexta-feira, 12 de abril, na Netflix e tem classificação indicativa de 16 anos.

Sobre a série

Ryan é um jovem de 28 anos que está tentando se adaptar e ser uma pessoa “normal”, convivendo com sua paralisia cerebral leve e o fato de ser gay. Mora com sua mãe, uma mulher extremamente protetora e que vive em função do filho.

Algum tempo após ser atropelado por um carro, ele aceita um trabalho para ser estagiário de um blog que fala sobre auto-estima. No local, ele mente para seus colegas dizendo que suas limitações motoras foram causadas por este acidente.

Após se tornar amigo de Kim, sua colega de trabalho, uma mulher que é fora dos padrões mas que tem muito amor próprio, ele conhece um rapaz indicado por ela, e com ele perde a virgindade. Passada essa nova etapa em sua vida, ele sente que é a hora de morar sozinho.

A vida dele e de sua mãe, Karen, muda radicalmente após esta mudança. Ele começa a ter uma vida social e conhece um rapaz por quem se apaixona, enquanto sua mãe começa um novo relacionamento. Em meio a todas estas novidades, acompanhamos como Ryan e Karen lidam com isso, desde a dificuldade que o rapaz tem em aceitar o seu problema de paralisia cerebral (PC) até como é difícil para a mãe viver sua própria vida e deixar que ele também viva.

Veja Também!  Ficha Técnica | Baby - 2ª Temporada (Original Netflix)

Entendendo a temática

A série retrata algumas temáticas importantes, como orientação sexual, deficiências e até mesmo preconceito. O mais interessante é a forma natural e leve com que é tratado todos estes assuntos. Em apenas 8 episódios que variam de 12 a 17 minutos (sim, a série é bem curta), temos uma história divertida de como um jovem lida com suas limitações enquanto tenta balancear sua vida profissional e amorosa. Para uma produção com pouco tempo de duração, ela cumpre muito bem o seu papel.

A maneira que a sexualidade de Ryan é tratada, chama a atenção de forma positiva, e é diferente de outras produções que abordam a temática. Além de todo o desenrolar da vida do rapaz, a série traz um destaque para a vida de Karen, mãe dele. Podemos ver como é para uma mãe que dedicou sua vida a cuidar do filho, a dificuldade em aceitar e conviver com o fato de que ele não é mais dependente dela. Suas ações após a saída dele de casa, mostram que ela tenta mudar sua vida, mas é difícil se desprender do passado.

Veja Também!  Confira quais foram os posts mais lidos da semana (13/10 - 19/10)

Justamente pelo pouco tempo, não temos um aprofundamento maior em outros personagens, que são interessantes, como por exemplo Kim. Porém, o final da série indica que possivelmente haverá uma segunda temporada.

Elenco

Ryan O’Connell protagoniza a série. Por ser inspirada no livro “I’m special: And Others Lies We Tell Ourselves”, do próprio O’Connell, podemos dizer que ele interpreta a si mesmo, pois assim como seu personagem, ele também é gay e tem paralisia cerebral leve. Ryan é cativante e consegue conquistar o público com o seu jeito divertido.

Interpretando Karen, mãe de Ryan, Jessica Hecht (Friends) vive a personagem mais profunda da série, trazendo bastante complexidade a ela. Sua forma de transmitir as inseguranças de Karen é feita de forma bem realista.

Punam Patel (Kevin From Work) faz o papel de Kim, melhor amiga de Ryan. A atriz é bastante carismática e consegue trazer um humor e uma simpatia verdadeira a personagem. Sem dúvidas, merece ter mais destaque em uma possível segunda temporada. Também estão no elenco: Augustus Prew (Prision Break), Marla Mindelle (Are you Joking?) e Patrick Fabian (O Último Exorcismo).

Equipe de produção, cenografia e figurino

Como dito anteriormente, a série foi criada e protagonizada por Ryan O’Connell. Teve direção de Anna Dokoza, direção de arte de Philip Roy e conta com o ator Jim Parsons (The Big Bang Theory) como produtor executivo.

Veja Também!  Resenha | Dezessete (Original Netflix)

O cenário trazido pela equipe é composto por belas ruas, com casas americanas típicas, um escritório fashion e bastante atraente. Tudo isto, com adição de cores vivas e agradáveis, criando um ambiente mais chamativo.

Questões de figurino são colocadas com bastante relevância na série. Em determinado momento é citado que Ryan não usa tênis com cadarço, e quando o faz, não consegue amarrar devido as suas limitações. Outra característica levada em conta são as belas roupas de grife usadas por Kim para chamar a atenção. A chefe de Ryan também utiliza roupas requintadas.

Durante a série, percebemos a característica de Ryan só usar camisas com botões, e mais uma vez abordando as dificuldades do rapaz, ele utiliza uma gravata falsa. O responsável pelo figurino focou bastante em mostrar um lado nerd com o vestuário do rapaz. O uso de óculos de grau agrega para manter esta impressão.

E aí, o que achou de Special? Se assistiu ou ficou com vontade de assistir, conta pra gente nos comentários!

 

Siga o Entreter-se também no Google Notícias, CLIQUE AQUI e em seguida aperte em "Seguir"   
 

ARTIGOS RELACIONADOS

6 COMENTÁRIOS

  1. Muito, mas muito divertida. Dei muitas risadas. Super leve e divertida. Ja aguardo a 2a temporada…3a….4a…Só espero que os episodios se prolonguem, mas talvez curtinho, sejam a marca registrada da série. Produtores estão de parabéns.

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.