Spectros é a mais nova produção brasileira que leva o título de Original Netflix. Junto a ela, temos Onisciente e 3% no catálogo da plataforma. A estreia aconteceu dia 20 de fevereiro de 2020 e ela conta com 7 episódios curtos, que contam a história dos personagens de Danilo Mesquita, Claudia Okuno e Mariana Sena.

Sobre o enredo de Spectros

A proposta da série é de trazer uma história de terror. Spectros toma início com um rápido prelúdio, contando a história de uma família japonesa, que fugia de fantasmas em um local do Brasil. Anos depois, aparentemente, as forças que mantiveram essas entidades adormecidas já não operam mais e os mortos estão voltando a andar entre os vivos.

É aí que nós começamos a ver a história tomar forma, nosso trio, composto por Carla, Mila e Pardal se forma e passamos a ver o roteiro flutuar entre diferentes passados e diferentes presentes, contando, de forma um tanto quanto confusa, as origens e explicações para cada acontecimento apresentado. A sensação é de um quebra-cabeça sendo montado, as peças são colocadas, mas, nem sempre, de forma linear.

São muitos os nomes que assinam o roteiro da série, mas, entre eles, temos Douglas Petrie, o mesmo de American Horror Story: Coven e Demolidor. Porém, mesmo com tantos profissionais envolvidos, a série ainda peca pela falta de naturalidade nos diálogos, plastificados e previsíveis.

Elenco e personagens

O erro de roteiro acaba matando a naturalidade verbal de todos os personagens, sem exceção. Porém, podemos ver no elenco principal, composto por Mesquita, Okuno e Sena, uma boa execução no que se trata das expressões faciais e envolvimento corporal com a cena. Os três conseguiram imprimir nos personagens boa presença corporal na história.

Direção e fotografia

A direção da série também ficou por conta de Douglas Petrie, que, nesse aspecto, conseguiu entregar uma execução muito satisfatória. Ademais, o enquadramento dos atores é sempre muito bom, as cenas de ação têm fluidez e a escolha de elenco e cenários também foram impecáveis.

Ainda, a fotografia apresenta uma película bastante viva e, mesma em cenas escuras, é possível saber tudo o que ocorre na história, sem perder detalhes.

Cenários e figurinos de Spectros

Os figurinos apresentam uma padronização típica de desenhos animados, onde cada personagem tem uma paleta de cores específica. Além disso, é possível ver que Mila fica com o amarelo, Pardal com o azul e Carla com o vermelho. Possivelmente, para imprimir, em cada personagem, uma associação específica de personalidade. Isso funciona bem e é bem interessante para ser explorado.

Já o cenário é muito conhecido pelos paulistanos, trata-se do bairro da Liberdade, local onde se concentram muitas famílias imigrantes do Japão. Foi uma escolha inteligente e possibilita o reconhecimento do local por outras regiões do Brasil.

E então, você já assistiu Spectros? O que achou da série? Conta para a gente aí nos comentários!


Inscreva-se no nosso canal
 
Siga o Entreter-se também no Google Notícias, CLIQUE AQUI e em seguida aperte em "Seguir"   
 

ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.