A quinta temporada de episódios da série Supergirl foi obrigada a terminar antes do tempo, devido à emergência do Covid-19. Porém, a temporada foi lançada no começo de 2020 e ainda não se encontra disponível na plataforma da Netflix.

Sobre o Enredo

Ajudada pelos eventos da Crise, a segunda metade da temporada passou por momentos decididamente mais emocionantes e um setor narrativo mais válido e agradável, embora não isento de erros e várias deficiências, que se manifestam sobretudo no final, incapaz de dar um sentido real a uma temporada inteira.

A primeira parte da temporada, a que abre as portas para os eventos narrados no gigantesco crossover Crise nas Terras Infinitas, pecou em particular em termos da qualidade das forças em campo, especialmente as inimigas.

Kara (Melissa Benoist), Alex (Chyler Leigh), J’onn (David Harewood) e os outros protagonistas tiveram que colidir com um inimigo envolto em mistério, cujas intenções permaneceram marginais até a conclusão da primeira parte da temporada em que, finalmente, algo conseguiu surgir.

Se o Leviatã, uma organização de mil anos composta por entidades de outro mundo, executou seus atos praticamente em segundo plano (nas sombras), Kara, pelo contrário, tanto como super-herói quanto repórter, é obrigada a entrar em choque com a chegada de Andrea Rojas (Julie Gonzalo) e da Obsidian Tech, uma organização em crescimento violento capaz de explorar uma tecnologia aparentemente revolucionária, mas que, na realidade, esconde mais de um segredo.

O período pós-crise, no entanto, conseguiu recuperar a temporada, revertendo quase completamente toda a estrutura narrativa, até a introdução de um “novo” e finalmente ameaçador oponente: o revivido Lex Luthor (Jon Cryer).

Isso  deu lugar a uma sequência de situações inesperadas, que forçaram os protagonistas a se depararem com uma espécie de mal inexorável que cresce cada vez mais, personificado não apenas com a cara do bom e velho Luthor, mas também de sua irmã Lena (Katie McGrath): a brilhante empreendedora, em vingança contra Kara, que decidiu se juntar ao irmão. Tudo isso sem nunca esquecer a ameaça esmagadora do Leviatã e de seus expoentes.

Essa situação caótica e incerta acompanha a temporada até o final, que lança as bases para uma temporada futura.

Elenco e Personagens

O elenco de Supergirl sofre algumas leves modificações nessa nova temporada. A sua protagonista, Kara Danvers, porém, continua sendo interpretada pela lindíssima Melissa Benoist. Encontramos Chyler Leigh no papel de Alex Danvers e David Harewood, que interpreta J’onn J’onzz.

Entre as estrelas convidadas da quinta temporada de Supergirl, encontramos Jon Cryer no papel de Lex Luthor, Tyler Hoechlin no papel de Superman, junto com Elizabeth Tulloch no de Lois Lane. Katie McGrath está também na quinta temporada como Lena Luthor. Sua atuação com certeza é uma das que merecem mais destaque nessa nova temporada.

 

Os personagens, porém, não são tão bem construídos como poderiam. O elenco, deixando de fora alguns exemplos (os Luthor), é fortemente subjugado e a pobremente explorado.

Outro ponto negativo é a partida de Mechad Brooks (James Olsen), uma das faces mais conhecidas da série. Uma perda importante para Supergirl que sempre lutou muito pouco a favor de melhoras na construção dos personagens, em oposição com o resto do Arrowverse.

Direção e Fotografia

A direção de Supergirl parece sofrer, nessa temporada, com uma falta de ideias para a progressão da história, que se refletem em certa perda de sua identidade original. Os roteiristas pecam bastante nos novos episódios, principalmente em comparação com as temporadas anteriores.

Porém, a fotografia consegue superar essa deficiência narrativa da série. O ritmo lento e um pouco confuso dos episódios é superado pelas incríveis sequências de ação que foram filmadas de forma magistral pela habilidosa câmera dos diretores.

Além disso, a parte cromática da série parece ter investido em uma maior variação de cores e de efeitos especiais, o que contribui para prender a atenção do espectador.

Cenografia e Figurinos

Os cenários sofrem alterações quando os episódios passam pela Crise nas Terras Infinitas. Com certeza, assim como nas demais produções do Arrowverse, eles merecem certo destaque: foram muito bem construídos, pensados e filmados.

Os figurinos não sofrem alterações notáveis. Eles acabam seguindo o mesmo padrão nas temporadas anteriores, principalmente em relação aos protagonistas.

Porém, obviamente, com a inserção de novos personagens, temos também novos figurinos, como no caso dos irmãos Luthor.

E você, o que achou da sexta temporada de Supergirl? Conte pra gente nos comentários?

Na UOL Play você pode assistir aos melhores filmes e séries sob demanda, além de vários canais de TV por assinatura. Tudo isso no mesmo lugar. Gostou? Experimente por 7 dias grátis! Clique e confira!
Os Livros Mais Vendidos de Hoje: https://amzn.to/3nfT3tC
Roupas com Estampas Geek: https://amzn.to/38ykhrx
Quadros e Placas Decorativas Geek: https://amzn.to/3kjL8JR
Siga o Entreter-se também no Google Notícias, CLIQUE AQUI e em seguida aperte em "Seguir"  

 

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.