Em outubro de 1996, a estreia diretorial de Tom Hanks, The Wonders – O Sonho Não Acabou, chegava aos cinemas em todo o mundo.

O filme é uma viagem alegre e nostálgica no meio da década de 1960. É como se fosse um mapa dos caminhos seguidos e dos amores de uma banda de rock chamada The Wonders.

Essa alegria musical acertou em cheio a preferência das pessoas na época. Isso porque a 20th Century Fox aproveitou-se da popularidade de Hanks, mesmo que ele estivesse dirigindo em vez de estrelar.

Apesar de Hanks não aparecer como o centro das atenções, sua imagem aparece na forma esbelta e encaracolada de Guy Patterson (Tom Everett Scott), um baterista de vinte anos que trabalha na loja de hardware de seu pai em Erie, na Pensilvânia.

Veja Também!  Corujão III | TV Globo exibe o filme 'Nossa União, Muita Confusão' - (16/02)

The Wonders – O Sonho Não Acabou retrata a banda de uma forma a não ser uma cópia sem sentido dos Beatles

Mais Joe Morello do que Ringo Starr em sua bateria, Guy, no entanto, junta-se a uma banda de rock local quando o baterista deles quebra seu braço. Na grande tradição da banda de garagem, eles ganham um concurso de talentos locais com sua única música original, “That Thing You Do!”. À partir daí eles seguem em frente e buscando o topo do sucesso. Eles até escolhem um nome que os ajudaria nisso: The Wonders.

De fato, em uma brincadeira nostálgica, o roteirista-diretor Hanks não permitiu que a banda fosse uma mera cópia sem sentindo algum dos Beatles como já vimos por aí. O líder tácito grupo e compositor, Jimmy (Johnathon Schaech), tem charme, mas não demonstra qualquer inteligência contracultural.

Veja Também!  Resenha | Palavras de Amor (2005)

Lenny (Steve Zahn) é o único que mostra um pouco da sagacidade irônica de Lennon. É claro que Guy, com sua inteligência descontraída, é o catalisador da banda, que se destaca mesmo sem querer.

O roteiro é simples, é um entretenimento leve. Não há lados obscuros nessa história, nenhum grito diabólico sobre não ter “satisfação” ou sucesso. É otimista e totalmente previsível (de uma forma positiva). Mas também é um pouco trivial e elementar, em grande parte devido aos personagens de bandas sem graça de Hanks.

The Wonders – O Sonho Não Acabou é um bom filme para se assistir com a família.

 
Siga o Entreter-se também no Google Notícias, CLIQUE AQUI e em seguida aperte em "Seguir"   
Veja Também!  Resenha | Namoro, Amizade… Ou Adeus? (Original Netflix)
 

ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.