Mais uma produção não estado-unidense chega ao catálogo da Netflix. Todas as Sardas do Mundo teve seu lançamento mundial em 27 de julho de 2019 e contém uma classificação indicativa de 12 anos e uma hora e meia de duração. A história se passa na cidade do México dos anos 80, durante a Copa do Mundo.

Sobre o enredo de Todas as Sardas do Mundo

O filme tem sua trama centrada em José Miguel Mota (Hanssel Casillas), um garoto que, nos primeiro minutos parece frágil, envergonhado, mas logo se mostra bem forte e disposto a mostrar seu lugar na escola. E, a partir do momento em que estabelece o objetivo de conquistar Cristina (Loreto Peralta), a menina mais bonita da escola, não mede esforços. Porém, como em várias outros dramas de romance, sempre tem um segundo amor mascarado. Essa, no caso, é Liliana, sua melhor amiga.

José é um protagonista forte e rebelde. Abalado com a ausência de um pai piloto que está sempre trabalhando, ele foca em suas invenções. Além do que, as constantes mudanças de cidade o fazem não ter raízes em canto algum, o que incomoda o garoto. Mas isso não impede que ele faça de tudo para conquistar Cristina.

Apesar de uma premissa legal, o roteiro de Yibrán Asuad, Gibrán Portela e Javier Peñalosa é muito morno. Em grande parte do filme, é bem difícil manter completamente a atenção. O que é um ponto negativo, porque todos os personagens são bem superficiais e não há no que se apegar para que o interesse permaneça até o fim da narrativa.

Elenco e personagens

Na sua grande maioria, o elenco atua bem. Mas é claro que, com um roteiro morno e superficial, a atuação pode parecer bem caricata em alguns momentos. Porém, como é um filme voltado a um público mais infantil, não há muito problema nisso.

Hanssel Casillas e Loreto Peralta sem dúvidas são os destaques. A melhor atuação e as expressões mais suaves e verdadeiras vão para Loreto. A atriz consegue imprimir muito bem em seu rosto os sentimentos da personagem.

Direção e fotografia

A direção de Todas as Sardas do Mundo é assinada pelo estreante Yibran Asuad. Ele tem uma grande carreira como editor. Logo, ao que parece, não foi muito difícil se adaptar à nova cadeira na produção do longa. E o que pode ser dito é que, definitivamente, fez um bom trabalho. A escolha do elenco caiu como uma luva, o direcionamento das câmeras e artístico em geral também. E, por falar em câmeras, a fotografia é bem vívida e tem ótimos cortes. Isso imprime na tela o momento intenso da vida do adolescente José.

Cenografia e figurino de Todas as Sardas do Mundo

Não há muito o que comentar da cenografia de Todas as Sardas do Mundo porque a maioria da história se passa na escola. Entretanto sobre o figurino é interessante dizer que, por ser limitado aos uniformes da instituição, coube aos penteados dos alunos imprimir o ar de anos 80. Então, o que mais traz essa ambientação são os cabelos e maquiagens, o que é muito legal de ver.

E você, já assistiu Todas as Sardas do Mundo? Comenta aqui embaixo a sua opinião!


Inscreva-se no nosso canal
 
Siga o Entreter-se também no Google Notícias, CLIQUE AQUI e em seguida aperte em "Seguir"   
 

ARTIGOS RELACIONADOS

4 COMENTÁRIOS

    • exatamente, um filme raso e sem conteúdo para se apegar, não demonstra o hobby do personagem principal onde só mostra para perde um pouco de tempo no filme, além dele ser egoísta e claramente muito imaturo, faz até você torce pelo antagonista por ser um cara mais legal e centrado, tenta criar um vinculo inexistente entre o personagem principal e o publico com premissas fracas.

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.