Vozes e Vultos é um filme de 2021 de terror da Netflix. Foi escrito e dirigido por Shari Springer Berman e Robert Pulcini, com o roteiro baseado no livro de Elizabeth Brundage, All Things Cease to Appear, sem tradução no Brasil. No elenco estão nomes como Amanda Seyfried, James Norton, Natalia Dyer, entre outros.

Enredo de Vozes e Vultos

O casal George e Catherine Claire se mudam para uma nova casa no Vale do Hudson, um pequeno vilarejo na cidade de Nova York, por conta do novo emprego de George como professor universitário. Catherine não está feliz com a mudança e nem com o casamento, mas decide dar uma chance para seu marido.

Catherine é uma mulher sensível, por esse motivo George decide não contar para a esposa sobre o passado da casa que compraram. Contudo, logo esse passado volta para assombrar Catherine e sua família.

Embora o filme seja distribuído como sendo de terror, a narrativa se mostra mais como um drama familiar com um toque de espiritualismo, porém esse espiritualismo é tratado como uma religião e não uma forma de assustar o telespectador. O enredo principal fica perdido em muitos dramas desnecessários e coloca o suposto terror em segundo plano.

Elenco e Personagens

 

Amanda Seyfried traz à tona uma perfeita esposa perdida e infeliz no casamento, consegue representar muito bem uma Catherine Claire assombrada pela casa enquanto se sente solitária nessa nova realidade e ainda tem que lidar com seus distúrbios alimentares. No entanto foi a atuação de James Norton como George Claire que se sobressaiu no longa.

O desenvolvimento do personagem de George Claire foi muito bem construído, e por si só seria uma narrativa muito mais interessante de se seguir, sem o plano sobrenatural de fundo. George é um homem desonesto e egoísta, que faz o que for necessário para ter o que quer, mesmo que para isso precise passar por cima de algumas pessoas, incluindo sua esposa.

A relação entre esses dois personagens, junto da atuação dos atores, é muito boa, porém se perde em um roteiro cheio de mensagens espirituais e sobrenaturais. Esse relacionamento seria muito mais interessante de se assistir em um drama comum, e sem tantos fatores distrativos.

Direção e Fotografia

O grande erro na direção foi incluir diversos fatores na narrativa e pouquíssima construção de enredo. Vários plots são jogados na cara do telespectador e poucos são de fato relevantes para a história. Junte esses fatores com cenas que seriam para assustar, mas no final não cumprem o que prometem. Na realidade o filme inteiro parte do princípio de um clichê de casa mal-assombrada, mas no final nada se desenrola como o esperado.

A fotografia acerta no aspecto sobrenatural do filme, no entanto com um enredo que foge desse aspecto, esse elemento do filme quase passa despercebido e muito mal utilizado, com poucos sustos.

Cenografia e Figurinos

Outro elemento mal utilizado foi a casa que o casal compra. Com uma estrutura antiga e afastada das outras casas, seria sem dúvida uma boa locação para uma história de terror, contudo foi desperdiçada assim como o uso da fotografia.

Os figurinos não são nada chamativos ou especiais, seguem o tom do filme de uma história se passando em um pequeno vilarejo.

No geral, Vozes e Vultos é um filme que decepciona como terror e se enrola demais para ser um simples drama familiar. Não assusta ou toca o telespectador.

E se você leitor já assistiu a Vozes e Vultos, conta o que achou do longa nos comentários.


Experimente o Telecine por 30 dias grátis! Clique e confira!
Os Livros Mais Vendidos de Hoje: https://amzn.to/3nfT3tC
Roupas com Estampas Geek: https://amzn.to/38ykhrx
Quadros e Placas Decorativas Geek: https://amzn.to/3kjL8JR
Siga o Entreter-se também no Google Notícias, CLIQUE AQUI e em seguida aperte em "Seguir"  

 

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.