White Lines, o mais novo suspense criminal da Netflix, teve sua primeira temporada lançada em 15 de maio de 2020. A série conta com Álex Pina na criação, famoso por estar assinar no mesmo posto em La Casa de Papel. Seu elenco conta com Laura Haddock, Nuno Lopes, Marta Milans, Laurence Fox, Daniel Mays, Angela Griffin, Juan Diego Botto, Pedro Casablanc, Belén López, Barry Ward, Tom Rhys Harries, entre outros nomes.

Enredo de White Lines

White Lines conta a história de Zoe (Laura Haddock), que, depois de mais de vinte anos, recebe notícias sobre o paradeiro do seu irmão. Após chegar em Ibiza, onde ele desapareceu, ela vê o corpo de seu irmão, mas recebe a má notícia que as autoridades não irão investigar o caso por ele já ter prescrevido, indignada ela decide investigar por conta própria, o que vai coloca-la de frente com vários perigos envoltos nessa ilha paradisíaca.

Veja Também!  Ficha Técnica | Sneakerheads - 1ª Temporada (Original Netflix)

O ritmo da série começa bem lento nas apresentações dos personagens, dos núcleos e da trama, além disso, pela protagonista não ser carismática, demora um pouco até o público se acostumar com ela.

Elenco e Personagens

Os personagens envolvidos na trama são muito bem construídos e desenvolvidos por meio de vários flashbacks que ocorrem enquanto Zoe investiga o caso, o que deixa o público mais perdido ainda nas tentativa de descobrir o possível assassino. Isso porque, como é mostrado, todos personagens possuíam motivos para mata-lo, o que remete aos romances de Aghata Christie, onde há um assassinato, um detetive, personagens que possuem motivos para o crime, durante a história pistas são encontradas e o público acha que sabe o assassino e, no final, o assassino é revelado e na maioria das vezes quem leu não descobriu o assassino. As atuações são muito boas e não possui um destaque muito grande, mas o elenco como um todo faz um ótimo trabalho.

Veja Também!  Resenha | The Widow - 1ª Temporada (Original Prime Video)

Direção e Fotografia de White Lines

A direção faz aqui um ótimo trabalho aqui na série, construindo cenas simétricas e centralizadas e aproveita as paisagens de tirar o fôlego de Ibiza para criar planos gerais para a contemplação das mesmas.

Além disso, a direção aqui consegue construir uma ótima série de suspense com tramas paralelas que se entrelaçam e acabam em um resultado na maioria das vezes bom. Mas um problema que ocorre tanto aqui, quanto no roteiro, são em cenas que não acrescentam em nada na trama. Logo, a impressão que fica é que eles não tinham roteiro para dez episódios, mas, por causa dos produtores talvez, eles tenham feito.

A fotografia da série destaca principalmente cores extremamente quentes e saturadas, o que dá a impressão de bastante calor. Ademais, a fotografia usa bastante o neon, muito disso por causa de vários cenas que se passam em festas. Ainda, há uma mudança de coloração nos flashbakcs, onde é possível ver que as cenas ficam mais esverdeadas.

Veja Também!  Resenha | Joy (Original Netflix)

Cenografia e Figurinos

Os cenários são bem característicos, com uma arquitetura bem própria do local. Além disso, os cenários das festas são muito bem construídos e detalhados. Os figurinos são bem simples e apresentam uma roupagem comum. Em algumas vezes, essa roupagem mostra mais sobre os personagens. Isso acontece com a própria protagonista que, em alguma vezes, usa azul que destaca a tristeza da personagem, e outras vezes usa cores quentes, como o amarelo, que destaca a determinação e a impulsividade dela.

E você? O que achou da série? Conta pra gene nos comentários?

Na UOL Play você pode assistir aos melhores filmes e séries sob demanda, além de vários canais de TV por assinatura. Tudo isso no mesmo lugar. Gostou? Experimente por 7 dias grátis! Clique e confira!
Siga o Entreter-se também no Google Notícias, CLIQUE AQUI e em seguida aperte em "Seguir"  

 

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.